Top10: O Nosso 2015 Assim Foi (Convosco)

2015 foi um ano de grande crescimento deste projecto e, esperamos que com isso, ter dado voz às discussões e às lutas que nos unem. Chegámos a 112 países e, a título de curiosidade, depois de Portugal, o Brasil, os Estados Unidos e Espanha fazem o pódio dos nossos visitantes estrangeiros (mas muito bem-vindos).

Conseguimos neste ano aumentar as participações, as entrevistas e o número dos autores deste espaço também aumentou, tal como as inúmeras sugestões e apoios que temos recebido de quem nos lê. Sem esta união seríamos apenas um pedaço daquilo que conseguimos fazer. E por isso agradecemos, mais uma vez e sempre, àqueles que, directa ou indirectamente, nos ajudaram a espalhar a palavra.

Sendo um espaço não-comercial, mas de discussão de ideias e actos dentro da temática LGBTI, prometemos assim continuar por 2016, promovendo a igualdade e os direitos das pessoas, independentemente da sua orientação sexual ou género; e prometemos também denunciar todos aqueles que procuram minorar aquilo que somos, aqueles que nos atacam com as suas palavras e os seus actos, porque é isso que a nossa consciência nos impele. Convosco.

Obrigado, portanto, por fazerem parte do nosso 2015, ano em que foram estes os artigos mais populares:

 

 

Que venha 2016 com mais discussões e vitórias, para que os  celebremos, mais uma vez, unos!

 

Por Pedro Carreira

Ativista pelos Direitos Humanos na ILGA Portugal e na esQrever. Opinião expressa a título individual. Instagram/Twitter/TikTok: @pedrojdoc

4 comentários

  1. jluispsalvador – Portugal – Sei que não és como eu Apenas tu, Ser que sofreu… Animal andante, Ser (demasiado) pensante. Julieta que acredita num Romeu. Queria que fosses tu podendo ser eu Não sendo sequer mais que ninguém sou aquele que o teu ser procura, na busca de mais um dia de ajuda. Quando quero de ti, Não espero. Não desespero. Apenas sinto sincero que as coisas não têm que ser assim. Sinto-te longe. Tenho medo do fim. Não ouviste ninguém, nem sequer a mim. Dei o meu máximo e tu retribuíste Sinto-me impotente e tu não sentiste Estou só. Apenas comigo. Impaciente. Chateado. Só. Isolado. Sinto falta de ti. Por vezes penso que gostava que fosses eu… Forte e pensante, estupidamente criança, Sóbria e estridente! Nada mais que um ser sorridente Simples como mais uma nuvem no céu. Não vás por ai! São vários os caminhos e difíceis as escolhas. Asfixia total, nada mais que superficial, A vida é (tão simplesmente) assim. Porque a racionalidade é demasiado humana, Não passa sequer de uma escolha predestinada Apenas uma vida aparentemente sem início, nem meio ou fim. Eu continuo aqui. Tu estarás sempre aí. A vida nunca será fácil, nem bela, nem o esperado. Vive comigo este turbilhão Sente nas veias a emoção E se te sentires só lembra-te: estou aqui Procura esse abraço e a vida sorrirá para ti.
    jluispsalvador diz:

    Da minha parte só tenho a agradecer por esta família =D
    Aquilo que começou com uma metafórica troca de olhares em pouco tempo – mais ou menos pouco tempo eheh – veio a dar no que hoje tenho para com toda esta família.
    Posso dizer que através de uma brincadeirinha arranjei algo sério, com sentido e de valor.
    Obrigado por tão prontamente estarem de braços abertos 😉
    Agora está na hora de fechar o ano e desejar mais e melhor para o ano que se segue. Cada vez mais. Cada vez melhor(es).
    Abraço

    1. Pedro Carreira – Portugal – Ativista pelos Direitos Humanos na ILGA Portugal e na esQrever. Opinião expressa a título individual. Instagram/Twitter/TikTok: @pedrojdoc
      pedro_jose diz:

      Não custa dizer, mais uma vez e agora publicamente, o orgulho que sentimos ao te teres chegado a nós e fazeres hoje de nós parte.

      Aqui estamos para um 2016 e o que ele nos trouxer, porque o que importa é encará-lo juntos e nele celebrarmo-nos imensamente.

      Um forte abraço! 😃🌈

    1. Pedro Carreira – Portugal – Ativista pelos Direitos Humanos na ILGA Portugal e na esQrever. Opinião expressa a título individual. Instagram/Twitter/TikTok: @pedrojdoc
      pedro_jose diz:

      Igualmente, Paulo. Um abraço ☺

Deixa uma resposta Cancel reply

Exit mobile version
%%footer%%