Ser Trans, Constantemente

Não sei o que é pior, se ler as notícias que ligam negativamente Trump à comunidade Trans, se ler os comentários que vão circulando sobre a mesma. Desde a constatação de que pessoas Trans não podem estar no serviço militar, porque o são ou porque são todas pessoas muito instáveis e doentes – afinal que homem quer vestir roupas de mulher e sentir-se mulher, só uma pessoa doente claro (além do apagamento de identidades transmasculinas, sentir ser mulher é ainda hoje em dia um problema).

Refere-se que todas as pessoas Trans são instáveis: o óbvio, estas pessoas têm um elevado risco de suicídio e elevada percentagem de depressão; o menos óbvio, mas mais gritante, a sociedade é que faz destas pessoas doentes e sem capacidade de sentirem inclusão.

São-lhes privados direitos constantemente, são alvo de agressões constantemente, são alvo de policiamento constantemente, são alvo do sistema de saúde e do sistema educativo. Constantemente.

Porque sim, não é só ser Trans que gera dificuldades, é toda uma sociedade instrumentalizada, normativa, sexista, machista, transfóbica – é o suicídio social de uma população altamente prejudicada pelo sistema. não é ser Trans, é viver nesta sociedade opressiva.

E, já agora, antes de supor, seria mais humilde conhecer a realidade.

 

Fonte: Imagem.

Por Dani Bento

Sou engenheira de software, estudante de astronomia e astrofísica, blogger e activista queer. Mulher, Trans, Não-Binária, Pansexual, Anarca Relacional (Poliamorosa), Anarco/Trans-Feminista e Radical - no sentido da discussão da causa, aprecio descontruir para um futuro mais justo para todas as pessoas. Qualquer opinião é expressa a título individual.

Deixa uma resposta Cancel reply

Exit mobile version
%%footer%%