Com “O Namorico do André” Fado Bicha traz a celebração de párias

Um ano depois da primeira entrevista após a ovação nos Prémios Arco-Íris e depois de cantarem perante o maior palco do Orgulho LGBTI de Portugal no Arraial Lisboa Pride, Fado Bicha alcança um novo patamar com o lançamento do seu primeiro single e vídeo: “O Namorico do André”.

Tiago Lila e João Caçador, que dão cara, voz e talento ao projeto disruptor, permanecem fieis ao que cantam e tocam desde o início. Provocantes, assumem pagar o preço pelas críticas e ódios que têm recebido de algumas pessoas e, inclusive, alguns colegas. Uma coisa é certa, dizem, “já não voltamos para debaixo da pedra.” Porque, como nos contaram, “bichas são todas as pessoas da nossa comunidade e simpatizantes que apoiam a causa da visibilidade e da verdade“, assumindo-se, orgulhosamente, como “bichas corajosas“, das que dão a cara!

O vídeo, realizado por Tiago Leão, conta a história da paixão vivida entre André, peixeiro, e Chico, pescador, dois rapazes que precisam encontrar um percurso de união que não esquece a importância da família e das amizades, sempre com Fado Bicha omnipresente a mexer os cordelinhos. Nele ele podemos também ver muitas caras conhecidas da cultura e do ativismo LGBTI português, porque é essa também uma faceta que não é escondida. Este é, aliás, um motivo de orgulho e identidade da dupla, porque estas histórias são, ainda e inevitavelmente, politizadas. E dar-lhes voz, vida, paixão é também posicionar-nos no que toca aos direitos das pessoas, seja sobre a sua orientação, género, raça, credo.

No final do vídeo é a comunhão de párias que une as pessoas através da celebração, da dança, dos corpos. Porque, na realidade, o André apenas deseja sorrir descarado ao Chico, sem qualquer cautela. Veja-se então o vídeo:

Para todos os poetas, interpretes e músicos LGBTI da história do Fado que não puderam criar e retratar livremente as suas identidades e experiências nas suas obras.

Podem igualmente ouvir a canção nas plataformas de streaming, entre elas o Spotify:

Imagem: Youtube.


Por Pedro Carreira

Ativista pelos Direitos Humanos na ILGA Portugal e na esQrever. Opinião expressa a título individual. Instagram/Twitter/TikTok: @pedrojdoc

Exit mobile version
%%footer%%