Orgulho Madeirense: “Quero dar visibilidade à comunidade que faltava quando lá vivi.”

A Madeira tem mais uma razão para se sentir Orgulhosa, Inês Caramujo desenhou para um projeto do seu mestrado em Ilustração e Animação figuras em trajes típicos madeirenses com um twist LGBT.

Nascida na Madeira, onde viveu durante 17 anos, considera a ilha a sua ‘casa’, embora tenha experienciado, “em primeira e em segunda mão, imensa homofobia e transfobia.” Esta é uma realidade, explicou-nos, que força “muitos dos meus amigos e conhecidos LGBT madeirenses a só se assumirem depois de saírem da ilha para irem para a universidade.

Estes desenhos surgiram pela escolha de um projeto para uma das cadeiras que a Caramujo frequenta. “Decidi fazer uma série de ilustrações que pegassem em imagens típicas e tradicionais madeirenses mas com uma temática LGBT, com o intuito de as publicar e distribuir como posters.” E remata que quer “dar a visibilidade à comunidade local que senti que faltava e que gostava de ter visto quando lá vivi.

Não deixem de descobrir este e outros trabalhos da Caramujo no Twitter:

Nota: Obrigado à Caramujo pela disponibilidade 🙂


Por Pedro Carreira

Ativista pelos Direitos Humanos na ILGA Portugal e na esQrever. Opinião expressa a título individual. Instagram/Twitter/TikTok: @pedrojdoc

Deixa uma resposta Cancel reply

Exit mobile version
%%footer%%