Dia Mundial de Luta Contra a SIDA: menos novos casos de infecção com VIH em Portugal, mas ainda muito por fazer

Dia 1 de dezembro marca mais um Dia Mundial de Luta Contra a SIDA e há algumas boas notícias da Direção Geral de Saúde (DGS). Pela primeira vez desde 1991 que os novos casos de diagnóstico do VIH, registados em 2018, ficam abaixo do milhar (973). No entanto, Portugal continua a ser um dos países com maior número de novos diagnósticos a nível europeu, especialmente em homens heterossexuais e em faixas etárias mais avançadas e fases mais tardias da infecção do VIH.

Contudo, segundo o relatório elaborado pela DGS em conjunto com o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), conclui-se que existe uma diminuição significativa de 46% dos novos casos de infecção com o VIH nos passados 10 anos e que os diagnósticos de SIDA diminuíram também em 67%. É de lembrar que, desde o início da epidemia, quase 15.000 pessoas em Portugal morreram devido a infecção com VIH, 261 delas ainda no ano passado.

É vital continuar a evitar a propagação do vírus e a estratégia passa por diagnósticos precoces, só possíveis se existir uma maior preocupação dos profissionais de saúde e dos utentes do SNS em conhecer o seu estado e fazer o teste, pelo menos, de 6 em 6 meses. O tratamento apropriado com antirretrovirais é extremamente eficaz e permite que a pessoa infectada passe a ter uma carga viral indetectável, o que impossibilita a transmissão a qualquer parceiro sexual.

Há que também expandir as técnicas de prevenção e deixar de circunscrever a PrEP, profilaxia pré-exposição, a apenas alguns hospitais e tê-la disponível para quem precisa em farmácias, com devido acompanhamento do médico de família. Isabel Aldir do Programa Nacional para a Infecção VIH/Sida e Hepatites Virais afirmou que 1.000 pessoas já fazem a PrEP mas que 15.000 poderão beneficiar da mesma. É altura de quebrar o estigma e combater a epidemia com as melhores armas que já tivemos contra o vírus.

Para mais informação sobre o VIH, PrEP e PEP, ler a nossa entrevista com o enfermeiro Rui Guerreiro do CheckPointLX e visitar o site do CheckPointLX. Be free. Be safe.

Fonte: Público.


Por Nuno Miguel Gonçalves

I lived once. And then I lived again.

Deixa uma resposta Cancel reply

Exit mobile version
%%footer%%