Gottmik, a drag queen que está a redefinir a transgressão de género

O fenómeno cultural queer RuPaul’s Drag Race está maior que nunca. Com franchises já estabelecidos nos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Tailândia e Holanda agora prepara-se para abrir novas edições na Austrália e em Espanha. E com o sucesso vieram as críticas de que a representação do drag não estava a acontecer no programa, nomeadamente com a exclusão de pessoas trans em prol de uma quase exclusividade de homens cis gay e mulheres trans que, à excepção de Peppermint, nunca se assumiram durante o concurso.

A pedrada no charco chegou com a décima terceira temporada e Gottmik, uma drag queen e um homem trans. E se no início esta inclusão era por si só motivo de celebração, a realidade superou quaisquer expectativas. Gottmik, ou Kade fora de drag, está não só a delinear novas fronteiras para o drag a nível artístico como também na forma como encaramos o género. No último episódio da série, no qual foi escolhido o top 4 final da temporada – e no qual está incluída Gottmik, Kade disse no confessionário que enquanto homem trans não se identificava com o binarismo com que eram julgadas as pessoas trans “Ou somos Barbies ou Kens. Hiperfeminilidade ou hipermasculinidade. Eu não sou assim“. Coloca assim na linha da frente a forma como as pessoas trans são julgadas de acordo com a concordância com o binarismo normativo. E que não têm possibilidade concreta a nível social de se colocar dentro do largo espectro da identidade de género.

Apesar de se identificar como homem trans e gay não repele de todo o seu lado feminino e encontrou no drag uma forma de fazê-lo. E se de início trouxe das redes sociais e da sua carreira pré-Drag Race a sua (incrível) maquilhagem totalmente branca, como de um mimo em drag, foi-se apercebendo com o decorrer do concurso que ela era uma máscara e que não representava a sua personagem drag na totalidade. Foi explorando outras formas de se apresentar em drag, deixando cair uma série de preconceitos de género e do que uma pessoa trans tem ou deve ser, e, no processo, tornou-se na concorrente que mais evoluiu durante a temporada. O estilo e perfeição no look estiveram lá desde início mas foi-se desprendendo desse rótulo e singrando em desafios de interpretação e comédia, com o pináculo máximo de ter vencido o Snatch Game com a sua imitação impagável de Paris Hilton.

Estamos quase a escolher uma vencedora para a 13ª temporada de RuPaul’s Drag Race e, apesar da concorrência ser forte, que me desculpe a Symone mas – pela transgressão, genuinidade e evolução – eu sou #TeamGottmik até ao fim.

Ep.153 – Keyla Brasil, Eddie Redmayne e Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

O CENTÉSIMO QUINQUAGÉSIMO TERCEIRO episódio do Podcast Dar Voz A esQrever 🎙️🏳️‍🌈 é apresentado por nós, Pedro Carreira e Nuno Gonçalves. O tema principal do episódio é desaparecimento temporário da ativista Keyla Brasil e das reações que ela desencadeou. Falamos ainda da retração do transfake de Eddie Redmayne e do filme de aceitação queer que é o possível vencedor dos Óscares, Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo. E ainda há… Björkem Portugal! FINALMENTE. Artigos mencionados no episódio: Keyla Brasil desaparecida desde dia 27: PSP tomou medidas “urgentes” Eddie Redmayne sobre o seu papel como pioneira mulher trans Lili Elbe: “Foi um erro” Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo: o filme com mais nomeações aos Óscares conta a história de luta por visibilidade e aceitação de uma filha queer perante a família Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄
  1. Ep.153 – Keyla Brasil, Eddie Redmayne e Tudo em Todo o Lado ao Mesmo Tempo
  2. Ep.152 – Nasci Maria: Tudo Sobre o Transfake, Festival da Canção 2023 e 40 anos de Madonna
  3. Ep.151 – Celebration: Drag Race, Inteligência Artificial, Will de Stranger Things e Ellie de The Last of Us

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer

Por Nuno Miguel Gonçalves

I lived once. And then I lived again.

Exit mobile version
%%footer%%