World Press Photo 2021: Uma das fotografias vencedoras apresenta homem trans e namorada na Rússia

No ano em que o fotógrafo português Nuno André Ferreira foi distinguido com o terceiro lugar na categoria Notícias Locais dos prémios World Press Photo 2021 com Fogo na Floresta, o russo Oleg Ponomarev foi distinguido pelo retrato A Transição: Ignat [acima], sobre a realidade das mudanças de sexo personificada em Ignat. Ignat é um homem trans que sofreu insultos e humilhações na escola, incluindo a reprovação do psicólogo quando descobriu rumores de que ele usava pronomes masculinos. Na fotografia podemos igualmente ver a sua namorada, Maria, em São Petersburgo. A fotografia foi a vencedora na categoria Retrato e nomeada para Foto do Ano.

Quando vi esta fotografia senti dignidade e amor. Ignat, o homem transgénero da fotografia, passou por um inferno na escola, foi vítima de insultos e de humilhações. A vida tem sido a luta por um direito básico: o direito de existir. Apesar de tudo, Ignat preservou dignidade e amor. Mas, ao mesmo tempo, ele não sabe o que pode esperar das pessoas, e há uma expressão em seus olhos que nos diz: ‘Posso confiar em si? Vai magoar-me?’’Andrei Polikanov, membro do júri e director visual da Takie Dela.

Muitas pessoas russas LGBTI mantêm-se escondidas e armariadas devido à estigmatização social e perseguição política contra as suas identidades. Esta não é, curiosamente, a primeira vez que um casal LGBTI é destacado numa fotografia do World Press Photo, tendo o fotógrafo dinamarquês Mads Nissen ganho o prémio de Fotografia do Ano em 1995 com a imagem do casal Jon e Alex também em São Petersburgo.


Ep.143 – Ding Dong: Gais en Barcelona, Trixie & Katya e Dia da Memória Trans Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

O centésimo QUADRAGÉSIMO TERCEIRO episódio do Podcast Dar Voz A esQrever 🎙️🏳️‍🌈 é apresentado por nós, Pedro Carreira e Nuno Gonçalves. O Nuno tinha acabado de chegar de Barcelona e incorreu em todo um ensaio filosófico sobre as diferenças entre as Gais de Barcelona e as de Lisboa e a homofobia internalizada que ainda vivemos no nosso país, Grindr incluído. Falou também do drag espanhol antes de se babar com o espectáculo ao vivo Trixie & Katya Live, as drag queens que considera suas mães. Mas também falámos de assuntos sérios como o Dia Da Memória Trans e o Pedro ainda conseguiu Dar Voz A… Dead To Me. Artigos mencionados no episódio: Dia da Memória Trans: 327 mortes no último ano em todo o mundo, mas a maioria não é relatada Música por Katya Zamolodchikova, Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄
  1. Ep.143 – Ding Dong: Gais en Barcelona, Trixie & Katya e Dia da Memória Trans
  2. Ep.142 – ESPECIAL AO VIVO PODES: Economia Gay, Qatar e a importância dos Podcasts nas comunidades minoritárias
  3. Ep.141 – Milk Milk Lemonade: Twitter de Elon Musk, Daniel Radcliffe vs J.K. Rowling e Queer Porto 8

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer