Geórgia: Marcha do Orgulho de Tiblíssi cancelada após violentas manifestações anti-LGBT

Ativistas na Geórgia cancelaram a Marcha do Orgulho LGBTI na capital Tiblíssi após confrontos violentos antes do evento. Grupos violentos invadiram e saquearam o escritório de ativistas dos direitos das pessoas LGBTI no país esta segunda-feira, confirmaram as autoridades.

Ativistas postaram fotos e vídeos de pessoas a invadir o local [acima imagens, abaixo vídeo].

Após atos violentos entre grupos anti-LGBT e a polícia, a organização da Marcha do Orgulho de 2021 cancelou o evento por motivos de segurança: “As autoridades não garantiram a segurança da comunidade e das pessoas aliadas.

Não podemos ir às ruas cheias de pessoas violentas apoiadas pelas autoridades e pelo patriarcado e colocar a vida das pessoas em risco“, rematando que “a guerra foi declarada contra a sociedade civil e os valores democráticos.

A organização disse que comunicou “ativamente” com o Ministério do Interior da Geórgia sobre segurança antes da marcha. “As ações do Governo mostraram claramente que não querem cumprir o seu dever direto“, concluiu a organização. “A inação do poder executivo colocou a saúde e a vida das pessoas cidadãs da Geórgia em real perigo.

Ativistas também pediram à comunidade internacional que se opusesse a “grupos radicais” e vozes anti-LGBTI e pró-Rússia na Geórgia.

O país permanece sob a influência da poderosa Igreja Ortodoxa, que tem sido uma voz crítica de governos considerados muito progressistas.

O próprio primeiro-ministro Irakli Garibashvili manifestou-se contra o evento, ao afirmar que realizar uma Marcha do Orgulho “não é razoável” e criaria “a ameaça de confronto civil“. Comentários que a organização considerou “vergonhosos“.

De igual forma, o Instituto Internacional de Imprensa (IPI) condenou hoje fortemente a violência em massa contra jornalistas que relatavam protestos anti-Orgulho na capital georgiana e exortou as autoridades a garantir que responsáveis sejam rapidamente identificados e processados.

Pelo menos 42 membros da comunicação social, incluindo jornalistas e pessoas operadoras de câmera, foram feridas.

Oito profissionais da comunicação social foram mesmo hospitalizadas depois de terem sofrido chutos e socos de manifestantes de extrema-direita no centro da cidade. Paus e garrafas foram jogados e equipamentos pertencentes a estações de TV foram roubados ou danificados. 

Um manifestante tentou dirigir uma moto por uma multidão de jornalistas reunida na rua, enquanto fotos mostram um jornalista a ser arrastado pelas ruas por um padre ortodoxo.

As cenas chocantes de violência contra jornalistas que cobrem protestos anti-Orgulho em Tiblíssi hoje são um ataque horrível e direto à liberdade de imprensa”, disse o vice-diretor do IPI, Scott Griffen. “Longe de ataques aleatórios, membros da imprensa foram destacados e agredidos por manifestantes com punhos, garrafas e paus. Este é um dos ataques mais graves à imprensa na Geórgia em anos e deve ser recebido com condenação internacional.

Instamos funcionários do governo, incluindo o primeiro-ministro, a denunciar imediatamente esses ataques horríveis contra a imprensa e a comunidade LGBTI, e que cuja organização da Marcha do Orgulho foi vergonhosamente responsabilizada [pelos ataques violentos]. As autoridades policiais devem fornecer um ambiente seguro para a comunicação social, trabalhar e garantir que todas as pessoas responsáveis pelos terríveis ataques de hoje sejam rapidamente identificadas e levadas à justiça.


Ep.133 – Sozinha: Marchas do Orgulho em Lisboa e Porto, Arraial Pride e o "Nosso" Corpo Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

O centésimo trigésimo TERCEIRO episódio do Podcast Dar Voz A esQrever 🎙️🏳️‍🌈 é apresentado por nós, Pedro Carreira e Nuno Gonçalves. Falamos da celebração que foi a Marcha do Orgulho de Lisboa e antecipamos a Marcha do Orgulho do Porto! Partilhamos também o cartaz do Arraial Lisboa Pride 2022 que inclui a grande Ágata! Ainda discutimos o que o nosso corpo e a quem ele pertence. Depois é hora de Dar Voz A… Björk e Teerão. Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄 Música de Ágata; Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈
  1. Ep.133 – Sozinha: Marchas do Orgulho em Lisboa e Porto, Arraial Pride e o "Nosso" Corpo
  2. Ep.132 – Legendary: Pink Washing, Outings e Dead Naming
  3. Ep.131 – Llévame al Cielo: Varíola macaca, bullying e LGBT Festival

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer