Kit Connor de Heartstopper não quer rotular a sua sexualidade ainda

Kit Connor de Heartstopper não quer rotular a sua sexualidade ainda

Kit Connor, o ator que se tornou numa celebridade da noite para o dia após o seu papel como Nick na série-sensação Heartstopper, afirmou que ainda não quer rotular a sua sexualidade. No entanto, o seu nível de sucesso traz pressão de um grupo de fãs.

O ator de 18 anos contou recentemente sobre a pressão que tanto ele como o seu colega Joe Locke (Charlie na série) sentiram para rotular as suas identidades e potencialmente afirmarem-se como membros da comunidade LGBTQ+.

Connor explicou:

Ainda somos todos tão jovens. Para começar a especular sobre nossas sexualidades e pressionar-nos a sair do armário quando talvez não estejamos prontos… Para mim, sinto-me perfeitamente confiante e confortável com a minha sexualidade. Não sinto a necessidade de realmente o fazer, não sigo rótulos e coisas assim. Não sinto que preciso rotular-me, especialmente de forma pública.

Kit Connor também reagiu a fãs de Heartstopper que usaram as redes sociais para expressar as suas suposições sobre se Connor e Locke são ou não gays na vida real:

Honestamente achei graça como simplesmente fazem suposições sobre [as nossas sexualidades]. Estamos em 2022. É estranho fazer suposições sobre a sexualidade de alguém apenas com base na sua voz ou na sua aparência. Sinto que essa é uma suposição muito interessante, mas também um pouco problemática de se fazer.

Joe Locke e Kit Connor acabaram de completar 18 anos nos últimos meses, sendo por isso adolescentes bastante jovens e que ainda estarão a descobrir-se para lá dos personagens que interpretaram na série de sucesso da Netflix. Harry Styles, com mais 10 anos de idade, tomou uma opção semelhante recentemente.

Apesar do enorme sucesso de Heartstopper, a atriz Yasmin Finney teve que lidar recentemente com comentários transfóbicos que lhe fizeram enquanto estava num restaurante. Finney interpretou Elle na série, que se tornou uma das personagens favoritas de fãs dentro do fandom.

1 comentário

  1. Há todo um contexto, como timidez ou não, experiências que já tenha vivenciado, ainda mais se tiver ainda havido amor por pessoa do sexo oposto: como a minha situação de haver amado/paquerado uma colega e, ela vir a beijar colega nosso no portão da casa dela e eu estava junto (vinhamos da aula)! Fiquei adolescente “mesmo” (1a. ejaculação surgiu expontanea, pela atração despertada pelas pernas de um colega)! Mas a timidez acaba como que favorecendo quem busque nos iniciar, como um colega da série seguinte a minha, salas eram proximas, até que fomos ao banheiro juntos: mictorio era coletivo, acabou ele me convidando ao box e me fez sexo oral em meu anus! Como eu era mais “apertado” não me iniciou, mas foi super legal comigo! Acabamos ficando amigos e, ele sempre acompanhando o meu “desenvolver” anal! Mesmo assim, fui namorar somente aos 27 anos!

Deixa uma resposta Cancel reply

Exit mobile version
%%footer%%