O que é a fluidez de género?

O que é o género fluído?

Nem todas as pessoas vivem a sua identidade e expressão de género de forma estática e fixa, as pessoa com fluidez de género (de género fluído ou genderfluid) encontram-se neste espectro entre o binómio feminino e masculino.

Importa recordar que a identidade de género remete para uma experiência individual e íntima de género, pela qual todas as pessoas passam. A identidade de uma pessoa pode ou não corresponder ao género atribuído à nascença, à expressão de género adotada e à forma como sente o próprio corpo.

Já a expressão de género é vista como conjunto de características visíveis para outras pessoas, tais como a forma de vestir, gestos ou o timbre de voz, por exemplo, que sugerem a pertença a um determinado género.

Significado de género fluído

Segundo o Guia Para Intervenientes Na Ação Comunitária E Na Comunidade Escolar Sobre Orientação Sexual E Identidade De Género da Associação Amplos, as pessoas de género fluído têm uma identidade e/ou expressão de género que é variável. Essa variação de identidade de uma pessoa de género fluido pode ocorrer no quotidiano ou em fases diferentes da sua vida.

A identidade de uma pessoa com fluidez de género pode variar de dia para dia. A forma como vivencia o género pode mudar de acordo com circunstâncias específicas, como relacionamentos românticos, como se veste ou como interage com outras pessoas.

A fluidez de género não é fixa de forma permanente, em alguns casos, uma pessoa de género fluído pode identificar-se mais como um género do que outro.

A maioria das pessoas começa a desenvolver as suas identidades de género na primeira infância, por volta dos 2 e 3 anos de idade. Essas autodeterminações podem mudar de acordo com a forma como as pessoas interagem com as suas famílias e colegas. Às vezes, a mudança de uma identidade de género para outra leva tempo, mas também pode ser imediata.

Género fluído e outras identidades de género

Como as pessoas com fluidez de género nem sempre aderem a um género a qualquer momento, pode ser fácil confundi-las com outras identidades. Aqui estão algumas destas identidades que muitas vezes se misturam com a de fluidez de género:

Género fluído vs Transgénero

Algumas pessoas trans podem identificar-se com um género num determinado momento e outro mais tarde, sendo essas de género fluído. No entanto, a maioria das pessoas trans tende a identificar-se com um género diferente do atribuído à nascença.

A fluidez de género refere-se mais frequentemente a alguém cuja identidade de género muda ao longo da sua vida. Ainda assim, importa entender que o género fluído pode ser vivido de forma distinta entre as pessoas.

Género fluído vs Género Neutro

Em comparação com a fluidez de género, a neutralidade descreve pessoas de qualquer género. Não passando por mudanças frequentes, as pessoas de género neutro têm orientações sexuais e identidades de género que não estão concretamente definidas.

Género fluído vs Não Binário

Não binário é um termo abrangente que descreve pessoas de identidades não conformes, ou seja, cuja identidade de género vai para além do binómio masculino/feminino, podendo inclusivamente identificar-se com ambos, com nenhum, ou ainda com a fluidez de género.

Como ser uma melhor pessoa aliada das de género fluído?

Se conheceres alguém de género fluído, estas são algumas dicas que podem fortalecer sua aliança:

  • Não assumir que é uma fase: a fluidez de género significa que alguém muda a forma como se identifica. Se se identificarem com um género mais do que com outro por um longo período, não devemos assumir que já não é uma pessoa de género fluído;
  • Pedir os seus pronomes: Uma das maneiras mais fáceis de conhecer uma pessoa com fluidez de género é pedir os seus pronomes e usá-los corretamente;
  • Assumir a liderança: não há problema em não entender a fluidez de género se houver abertura ao conhecimento e à empatia. Assumir a liderança de uma pessoa com fluidez de género sobre como ela quer ser tratada.

Acima de tudo, importa entender que, também no que toca ao género, existe toda uma pluralidade das experiências indentitárias e é também isso que torna o mundo um pouco mais colorido.

2 comentários

  1. Parece, que nesse Século, há uma necessidade de traçar parametros de sexualidade com genero! Comecei a vida sexual aos 27 anos (virgem anal e até com sexo oposto/igual)! Mesmo assim, cisgenero “convicto”, mas Não impedindo lá pelo ano de 1993, um colega de faculdade, pouco mais velho que eu (35 anos), experiente com mulher (de quem chegou a ser noivo), me “propor” nos conhecermos melhor! Com naturalidade, Independente de convite vindo de outro homem cisgenero, disse a ele que meu anus era apertado, com naturalidade ele respondeu que algo para nós irmos conversando depois! Namoramos 4 anos, em nenhum momento ouve preconceito ou comentário do tipo associativo: cisgenero gay, pelo contrário, quando um professor chegou a me dar carona, saiu comentário de um aluno que eu já estaria passado na matéria, me deixando lisongeado, como elogio digamos ao “meu poder” anal! Quando agradeci a carona, ele comentou sei que tens namorado e ele namorada, mas “achava” que poderiamos nos despedir com beijo, ri e disse deixando ele já pré aquecido para namorada. E foi uma despedida, digamos, longe do convencional, enquanto genero, mas em que a bissexualidade prevaleceu!

Deixa uma resposta Cancel reply

Exit mobile version
%%footer%%