Beyoncé homenageia O’Shae Sibley, homem gay assassinado por dançar a sua música numa estação de serviço

Beyoncé prestou homenagem a O’Shae Sibley, um homem gay e dançarino que foi assassinado por dançar ao som de uma das suas músicas. Sibley foi esfaqueado numa estação de serviço em Nova Iorque no passado dia 29 de julho.

A artista, vencedora de vários Grammys, escreveu “Rest in Power O’Shea Sibley” no seu site. Ele estava a ouvir uma música do aclamado e queer álbum Renaissance quando um jovem de 17 anos o confrontou, disse-lhe para parar, terá insultado e, por fim, esfaqueado no peito antes de fugir num veículo. A polícia não deteve ainda o suspeito e está a investigar o assassinato como um possível crime de ódio.

A tia de Sibley, Tondra, disse que este “foi um crime sem sentido. O’Shae foi sempre um pacificador. Tudo o que ele queria fazer era dançar.”

O pai de Sibley, Jake Kelly, escreveu: “O’shae não foi apenas a cola desta família, ele foi um grande dançarino e artista durante a maior parte da sua vida. O seu espírito iluminou todos os espaços em que entrou. O sorriso dele era contagiante! Conhecê-lo era vivê-lo. Ele não merecia isto. Toda a gente amava o seu espírito.”

Voguing é uma forma de expressão originária da cultura queer do ballroom na década de 1980 em Nova Iorque. O álbum de Beyoncé presta homenagem a toda essa cultura e, em especial, ao seu tio gay Johnny. Durante o seu discurso de entrega do Grammy para melhor álbum de Dança/Eletrónica, a Queen Bey disse: “Gostaria de agradecer à comunidade queer pelo seu amor e por inventar este género. Deus vos abençoe.”

Deixa uma respostaCancel reply

Exit mobile version
%%footer%%