Poema: Sentir a água de 25, chorar Janeiro

Lembro-me do que fui, a necessidade. Deito-me e esta dor teima em estar, em ficar. Sinto os lençóis a prenderem-me o movimento, Morder e marcar. Calar. Arde, aperto. Corro nesta cama onde me viro e escondo, o corpo do pensamento. Fugir de mais uma queda. Sentir a proximidade do chão, alcatrão. A sujidade do corte,… Continue a ler Poema: Sentir a água de 25, chorar Janeiro

Texto: A nudez por detrás da questão

Vejo-vos, enlaçados ao vosso corpo. A olhar sem me ver. Sento-me, aqui. O vosso jeito, desajeitado do conforto de serem. O andar coordenado na descoordenação que rege esta vida. Procuro, a cada instante que este mundo pare, para eu ser. Por inteiro, aqui. Pertencer. À noite, este corpo sobre si mesmo, não reconheço este peso… Continue a ler Texto: A nudez por detrás da questão

Texto: Existi Em Ti

Charles Bridge em Praga.

Tenho saudades de ser jovem. De viver sem o teu peso amarrado, criado de memórias que se prendem nesta terra me abrandam o passo e me impedem de ser. Para quem nunca teve, ter ultrapassa o querer. É intrínseco ao ser, é a inércia com que luto ao pertencer. Tenho saudades de me conhecer sem… Continue a ler Texto: Existi Em Ti

Exit mobile version
%%footer%%