O Casamento Por Conveniência

Um dos benefícios da legalização do casamento entre pessoas homossexuais é o alívio da pressão que muitos homens e mulheres têm sentido durante anos em relação ao casamento, até há pouco tempo em Portugal exclusivo entre pessoas de sexo oposto.

Muitos destes homens e mulheres,  especialmente numa altura em que o casamento era um objectivo absoluto, um fim em si, cederam e casaram com quem lhes surgia ou com quem a família achava que se deviam casar. Casaram, viveram vidas partilhadas com pessoas que podiam ou não gostar, tiveram filhos. E no entanto, frustrados permaneceram, resignados com a sua vida íntima indesejada, traindo maridos e esposas, traindo-se a si mesmos e à família que criaram, ou melhor,  traindo a família que lhes impuseram.

É por isso que este tipo de casamento por conveniência (nem sempre a do próprio, entenda-se) pode hoje deixar de ter o peso que em tempos teve, com pessoas a casarem outras por mera pressão das famílias ou da sociedade. Um avanço importante em Portugal para o respeito e a auto-estima das pessoas,  todas elas.

Anúncios