Assim Se Vive O #Orgullo2016: Marcha Do Orgulho LGBTI De Madrid (galeria)

Madrid converte-se neste fim-de-semana no palco da maior celebração mundial da luta pela igualdade da diversidade e dos direitos LGBTI.

À primeira vista, e tendo em conta o desfile que se realiza hoje no Passeio do Prado, esta festividade pode parecer algo carnavalesco. Terá a sua parte obviamente, mas é sobretudo o maior palco mundial de exposição de todos os problemas e entraves da comunidade. É mais que um desfile de corpos bonitos e trabalhados. É todo um desafio para os cerca de 2 milhões de pessoas que se esperam hoje nas ruas da cidade e que exibem com orgulho a bandeira arco-íris como apoio à comunidade.

[Dia 1: clicar nas fotografias para as ver no tamanho original]

O desfile de 2016 tem como tema principal a luta contra a bifobia uma vez que 2016 foi declarado o ano da visibilidade bissexual na diversidade (incluindo o preconceito interno vindo de dentro da comunidade LGBTI). Dar-se-á um enfoque forte também a todas as vítimas de homofobia que ocorreram em Madrid este ano e em especial ao ocorrido em Orlando nos EUA.

Há quem questione se ainda faz sentido este tipo de manifestações. Não há dúvidas que continua a ser necessário, por varias razões. Em pleno século XXI ainda existe gente dentro da comunidade LGBTI que sofre agressões pela sua orientação sexual e/ou identidade de género. É uma oportunidade única de reivindicação de legislação e luta pelos direitos individuais e colectivos, sobretudo o respeito. É necessário relembrar e manter os direitos já alcançados, é inconsciente tomá-los como definitivos.

[Dia 2: clicar nas fotografias para as ver no tamanho original]

[Celebrações do dia 1 de Julho na Praça Pedro Zerolo, nome dado em homenagem ao deputado Pedro Zerolo, falecido no ano passado, que combateu pelos direitos da população LGBT espanhola]

Este tipo de eventos ajudam a mudar a perceção social sobre o tema, a normalizar as consciências e mentalidades. Madrid é um bom exemplo disso, onde imensas famílias heterossexuais trazem as crianças para assistir à maior festa da diversidade. E servem para ajudar a todas aqueles que vivem a sua vida marginalizada a entender que existem pessoas como elas, que é possível ser feliz e viver livre, um “personal empowerment”.

Este desfile estará carregado de alegria e liberdade, mas também terá a participação de mais de 100 associações e partidos políticos que defendem um conjunto variado de questões associadas aos direitos da comunidade. Alguns dos exemplos, passam pela defesa dos direitos dos desportistas homossexuais, das mães que perderam os filhos vitimas de homofobia e suicídio, pela defesa da gravidez assistida, da luta contra o preconceito de pessoas portadoras de HIV/SIDA, entre muitas outras.

[Dia 3: clicar nas fotografias para as ver no tamanho original]

É com orgulho que faço parte desta festa na cidade onde vivo e espero que um dia o meu país possa ter manifestações como esta de carácter mais abrangente.

Para mais informações: Madrid Orgullo.

Luciano Martins

Nota: Todas as fotografias e vídeos – tal como o texto – são da autoria do Luciano. Obrigado 🙂

Anúncios