QUOTE”1: Another lonely night*

 

Dizem que não tenho coração nem alma, que sou demasiado selvagem e que não posso ser controlado. Dizem que não consigo amar, mas o que ninguém sabe é que tenho medo de morrer sozinho. Tudo o que tenho são amigos de uma noite, a única coisa que conheço é uma vida de pecado, mais uma noite sozinho com alguém na minha cama. Afasto aqueles que se aproximam demais. Estou inquieto, apenas a passar tempo com estes corpos, porque não consigo encontrar ninguém que me faça querer ficar. Até o encontrar, continuarei a viver assim. Posso ter tudo na vida, mas nada tem significado se não te tiver comigo. Agora estou sozinho… mas o que não faria por amor?

 

O set de 7 morreu. Ou melhor, não vamos dizer que morreu – o set de 7 evoluiu. Como tudo na vida, por vezes há que alterar um pouco as coisas para evitar cair na estagnação ou simplesmente apenas para – e porque não? – experimentar coisas novas. Aliás, sendo um dos propósitos da playlist semanal dar a conhecer algo novo (em particular, música), a mudança de conceito acaba por ser fiel a este propósito maior. Assim sendo, o set de 7 evoluiu para se tornar, hoje, em “QUOTE”, um substantivo que, de acordo com a própria definição do dicionário Oxford significa, nomeadamente, “Repeat or copy out (words from a text or speech written or spoken by another person)”. Ou seja, em bom português, algo tão simples como uma citação (e agora poder-se-ia começar uma discussão em relação ao porquê se adotar a palavra inglesa e não a portuguesa, mas simplifiquemos a coisa indicando apenas que em termos gráficos, e sem prejuízo das subjetividades associadas, a palavra inglesa é mais apelativa). E a adoção desta nova nomenclatura prende-se tão simplesmente com o facto de pretender levar o foco até às letras de algumas das músicas que compõem a playlist semanal, ao invés de o colocar apenas ao nível do artista, até porque muitas vezes, e especialmente quando ouvimos músicas numa língua que não a materna, acabamos por não dar a devida atenção ao que o poema transmite. Este foco é fornecido tão simplesmente com a apresentação das letras originais, ou excertos, ou, como é o caso de hoje, com uma tradução/adaptação livre para a língua portuguesa, em forma de prosa poética. Com tudo isto em mente, estreia-se hoje a rubrica QUOTE, em substituição do set de 7. E, para o acompanhar, o foco recai sobre Leon Else, sendo que as frases apresentadas acima constituem a tradução livre da letra do seu single “What I won’t do”, e que optei por apresentar logo de início para que o seu impacto não ficasse perdido no meio destas palavras.

E agora, voltando ao objetivo do QUOTE, e para complementar a mensagem da canção, e quiçá até para justificar o porquê de achar que esta música é ideal para começar uma rubrica com estas características, deixo as próprias palavras do artista sobre a mesma, numa mensagem de auto-aceitação em que se pode conhecer um pouco mais da história por trás da canção:

“I believe we all struggle with self-acceptance at some point or another. Up until very recently I had spent most of my life living a lie. No one in my life knew the real me, and it came to a point where I don’t think I even knew who that person was. I was running from my truth because of all the pain and darkness I had experienced. I buried all of my past heartache because I never wanted to feel that again. I was in a state in which I was so ashamed of who I was and didn’t know how to truly live openly.

I wrote “What I Won’t Do” about a year ago when I was in this place with the hope that I could become the person I am today. I finally feel free, have found acceptance in myself, and have allowed myself to have the kind of love I have always wanted. It is the kind of love I deep down thought I always deserved, but didn’t know how to show it, be it, or even to accept it. I didn’t think it was possible, but now I’m here. I still have a ways to go, but I’m working on it.

“What I Won’t Do” is my homage to all of my old agony – what I wouldn’t do to have that love and connection I wanted so badly to feel. I didn’t know how to open myself up to that, although deep down I did feel that at some point it would be possible. I always had hope.

When I wrote this song, most people just thought it was about an obvious heterosexual scenario because that’s how I portrayed it. But I really wrote it as my own way of saying that everything is not as it seemed; It’s not a woman I wanted in my bed, but a man. It was my way of releasing the burden I felt without anyone really knowing my secret.
We all deserve love. It’s what makes life wonderful – no matter who we love, where we love, or how we love. No one has the right to push their beliefs onto you, or to make you feel you don’t deserve love… because you do. For so many years I let those people hold me back, but I don’t let them hold me back anymore. “What I Won’t Do” is the start of my story of self-acceptance. I really hope that it can inspire you and to accept yourself, because you are amazing, you are wonderful, and you deserve love, no matter who it’s with, or who they are.

For me, this song now represents accepting who I truly am and the kind of love I want. Love always prevails.”

Para além do destaque dado acima, a playlist desta semana inclui ainda a fantástica música de WIINSTON, Maty Noyes, Aquilo, Prinze George, Ghosted e ainda o regresso de um nome (eventualmente) mais reconhecível, Tove Lo, com o seu novo single.

 

Espero que este novo formato tenha algum interesse para quem costumava acompanhar o set de 7. Para mim, que organizo as playlists semanais e procuro divulgar música que me parece interessante, parece-me uma forma de voltar a dar mais algum significado à música e ultrapassar um pouco as tendências de consumo imediato e de acessibilidade generalizada em que por vezes se torna difícil conhecer em maior profundidade e guardar na memória aquilo que realmente vale a pena.

Se tiverem comentários ou sugestões para esta nova rubrica, serão bem-vindos!

Para terminar, deixo-vos alguns destaques visuais associados à playlist desta semana, focados nas músicas de Ghosted e Prinze George, com dois vídeos fantásticos, e ainda o lyrics video do single destacado esta semana, de Leon Else.

Enjoy!

Ghosted – Get Some ft. Kamille

Prinze George – Wait Up

Leon Else – What I Won’t Do

 

*Excerto de “What I Won’t Do”, de Leon Else.

Anúncios