Sobre A Catalogação De Quem Defende Os Direitos Da População LGBTI

Sempre que surge uma qualquer polémica que envolva a homossexualidade não é raro darmos conta de um pequeno – grande – detalhe: em parte significativa dos comentários homofóbicos, as pessoas que os fazem assumem que quem defende os direitos das pessoas LGBTI são necessariamente LGBTI.

Na sua mente existe esse pressuposto. Não conseguem vislumbrar um mundo em que pessoas heterossexuais e cisgénero defendem os direitos de quem não o é. Como se os direitos destas pessoas fossem direitos de segunda. Como se as reivindicações pelos direitos LGBTI não fossem, na realidade, reivindicações pelos direitos humanos.

E então, directa ou indirectamente, estes homofóbicos colocam quem defende os direitos LGBT no mesmo saco, num saco catalogado como gay, lésbica, bi, trans. Forçosamente gay, lésbica, bi, trans. E isso é tão errado como intelectualmente pobre.

Que fique pois claro, e repetimo-lo, “os direitos das pessoas LGBTI são direitos humanos”.

Anúncios