Giorgio Armani E O Modo De Vestir Gay

Parece que há algum problema com os criadores de moda italianos nos últimos tempos, não bastava a polémica criada pelas afirmações homofóbicas de Dolce e Gabbana, vem agora Giorgio Armani seguir-lhes as pisadas.

Ora, numa entrevista ao The Sunday Times, Giorgio disse:

Um homem homossexual é um homem a 100%. Ele não precisa se vestir homossexual. Quando a homossexualidade está exposta ao extremo — para dizer, ‘Ah, você sabe que eu sou homossexual,’ — não tem nada a ver comigo. Um homem tem que ser um homem.

Armani aparentemente não explicou o que queria dizer com vestir homossexual, mas a mim parece-me uma generalização preconceituosa. É certo que o senhor pode ter o seu gosto pessoal, mas usar expressões como essa não deixa de ser infeliz, especialmente quando a impõe a todos os homens homossexuais. Que fique o senhor Armani a saber, caso passe por este singelo blogue, que para vestir homossexualmente basta que uma pessoa seja homossexual e, portanto, há todo um mundo de gostos, mais ou menos duvidosos, mais ou menos elegantes, mais ou menos espampanantes que não definem, no entanto, o género da pessoa ou a sua orientação sexual.

Um pouco por toda a internet surgiram reações às declarações de Giorgio, uma porta-voz de uma associação LGBT, por exemplo, afirmou: Não me lembro a última vez que um vestido se apresentou diante de mim como lésbica, como tal só posso supor que vestir homossexualmente refere-se a estereótipos de género.

Já o activista pelos direitos humanos Philip Christopher Baldwin reagiu dizendo:

Parece haver uma tendência para designers italianos de alto perfil fazerem comentários inúteis sobre identidades LGBT. A homossexualidade não é algo que é ‘exibido’ mas, sim,  um aspecto central da identidade que permeia muito além da aparência física do indivíduo ou senso de estilo. Parece-me que Giorgio Armani ao questionar a validade da orientação sexual de alguém desta forma é superficial reforça estereótipos negativos. Nenhum gosto pessoal deve ser rotulado com desdém como ‘homossexual’. As pessoas devem ser encorajadas a expressar quem são e serem apoiadas.

Para mim, e concluindo, nada resume o assunto como o seguinte tweet:

Fonte: Huffington Post UK.

Anúncios