A Escandalosa Agenda De Um Gay Em Pleno Dia Santo (domingo)

Os seguintes dados remontam ao dia 1 de Novembro de 2015, Dia de Todos os Santos:

  • 8h47 – Pego no telemóvel e noto que podia dormir mais 13 minutos. TRE-ZE!;
  • 8h55 – Como uma pratada de Estrelitas de sabor a bolacha Maria com leite e no final uma banana sem qualquer tipo de pudor ou remorso;
  • 9h15 – São várias as tentativas em equipar-me convenientemente para o treino matinal, mas as meias são demasiado confusas para as calçar nos pés correspondentes (sono);
  • 9h30 – Telefono ao meu treinador com a esperança de que o treino fora cancelado à última da hora dada a carga de água que cai. Pura ingenuidade minha;
  • 10h – Depois de uma banda-sonora das canções com mais batuque que as divas pop nos ofereceram, chego ao treino (obrigado, Madonna e Beyoncé por serem quem são);
  • 10h-12h – SOFRIMENTO, MÚSCULOS, CORPOS SUADOS, YEAH;
  • 12h15 – Regresso a casa encharcado, as divas continuam a fazer-me companhia no autorádio do carro como a qualquer gay trintão bem-comportado (obrigado, P!nk, apesar do cancelamento do concerto há uns anos, amar-te-emos sempre);
  • 13h – Com o duche tomado, almoço enquanto vejo o Governo Sombra com o paspalhão do João Miguel Tavares (que adoro odiar, entenda-se);
  • 14h – Respondo a alguns comentários homofóbicos na página do Facebook deste estaminé de pessoas que não têm mais nada que fazer senão espalhar ódio e procurar vítimas para se virem para cima delas com mau Português;
  • 15h-17h – Pouca actividade registada, provável perda da consciência no sofá enquanto o Eixo do Mal decorre, baba incluída;
  • 17h30 – Acordado pelo telefonema do namorado – que está a trabalhar com um grupo de colegas na casa nova – vou em socorro não dele, mas do amigo heterossexual – namorado de uma das colegas e que não faz parte do grupo de trabalho, mas que foi obrigado a ir para montar móveis do IKEA. Vêem, até tenho amigos heterossexuais!? Ideia: montar mais móveis do IKEA!;
  • 18h30 – Vou às compras do jantar para toda a gente com o referido amigo heterossexual, pelo caminho falamos de várias coisas, mas, graças a Deus, nunca do Benfica!;
  • 19h30 – Compras feitas, começamos a montar o último móvel. A meio, e desculpando-me com o calor sentido, dispo a camisola e fico em tronco nu. Ninguém pareceu incomodado, nem sequer o meu amigo – o heterossexual – imaginem! Vou deixar de o referir como heterossexual, mas vocês percebem, certo?;
  • 22h – Trabalhos do grupo terminados para o dia e móveis montados, jantamos todos na mesa nova. Nem eu nem o meu namorado temos os pulsos quebrados e acho que se os tivéssemos ninguém repararia. Ideia: pizzas congeladas do Pingo Doce devoradas por pessoas famintas!;
  • 23h45 – Depois de tudo limpo e arrumado, despedidas feitas com beijos e abraços, regresso a casa. Exausto adormeço com a noção de que passei um dia fabuloso (eu fabuloso, não o dia) e que fui fiel à minha “agenda gay“. Yep, baba incluída.

Nota: Imagem emprestada deste Tumblr.

Anúncios