O Miúdo E A Barbie

Esta semana o gigante dos brinquedos Mattel, através do seu ícone Barbie, fez história ao mostrar um miúdo num dos anúncios. A boneca é uma versão especial Moschino e, sim, já está esgotada. O miúdo aparece com um visual a fazer lembrar o do criador da marca de moda Jeremy Scott.

Estilos e gostos à parte, o anúncio toca num dos maiores tabus que pais e mães têm em relação aos seus filhos: os brinquedos para meninas e para meninos. Quantas vezes vemos pais a reprimirem os próprios filhos rapazes por estes pegarem num brinquedo considerado para meninas? E quando as filhas pegam em brinquedos de meninos são rotuladas de meninas-rapaz?

Não deixa de ser um preconceito que não tem qualquer razão para existir, os miúdos crescem com a necessidade de explorar o mundo, é um direito que qualquer criança não deve ver negado. E se a criança lhe apetecer brincar um dia com um brinquedo que não é – alegadamente – designado para o seu género, que o faça! Qual o problema mesmo? Que se torne homossexual? É essa a selecção, brincar com Barbies ou carrinhos?

As reações têm sido maioritariamente positivas, com pessoas a reverem-se no anúncio e a lembrarem que em crianças também lhes apetecia brincar com todos os tipos de brinquedos – Barbies incluídas – e tinham que fazê-lo às escondidas para não levarem raspanete dos pais.

Numa altura em que o Natal se aproxima, este fenómeno mais óbvio fica, basta ir a uma loja de brinquedos ou supermercado e ver as secções ‘menino’ e ‘menina’ para perceber a separação forçada dos brinquedos. Penso que é importante os pais perceberem que os seus filhos até podem brincar com os brinquedos errados, mas a sua individualidade pode tornar essa exploração, essa fantasia numa coisa completamente distinta da de outro género. Pior será reprimir esse desejo, pior ainda será dar a entender a uma criança que um brinquedo de ‘menina’ não lhe é digno e vice-versa. E lá voltamos à questão do machismo, sempre presente nestes temas.

Também houve quem, através do humor, expusesse o preconceito que ainda hoje existe:

Vi o novo anúncio da Barbie com um miúdo pequeno. Faltou a parte onde o pai chega e diz: “Larga essa merda de boneca!”

Vejam, por fim, o anúncio:

Fonte: The Wrap.

 

Anúncios