Centro LGBT: Um Farol Em Lisboa

Foi com alguma timidez que entrámos no Centro LGBT na Rua dos Fanqueiros. Não sabia eu nem o Nuno o que iríamos encontrar, mas dado o nosso desafio para nos tornarmos mais activos na luta pelos direitos das pessoas LGBTQ, era um passo que tinha que ser dado.

Conhecido o projecto da ILGA Portugal, não seria difícil em nos identificarmos com as pessoas que o tornam, dia após dia, possível. Mas como seria o contacto directo com elas, para lá de todas as lutas, reivindicações, teorias sociais? Como seria a aproximação para lá da discussão no papel (ou ecrã, teclado, arroba)?

Caímos ali como quem entra num comboio em andamento. Um comboio altamente afinado. Se é verdade que o improviso é muitas vezes a inspiração múltipla de muito bom português, a verdade é que no Centro LGBT não é excepção e, entre voluntários, ajudas, beijos, abraços, um punhado de pessoas consegue manter aquele num espaço aberto a todos e todas que ali desejem estar. E isso, deixemo-nos de devaneios estilísticos, requer trabalho. Não há como contornar a palavra. Mas a seguir a esta surgem outras e são essas que no final importam reter: a força e a união que todos e todas as que, directa e indirectamente passam pelo espaço, partilham. São essas as palavras-chave.

Trata-se de um espaço aberto, as portas e as paredes de vidro não deixam enganar aqueles que de fora possam pensar num local fechado, de vergonha. Não, ali estão, ali estamos, porra, ali estou. Desenvencilhado, eu, nós, eles. Estamos. E somos. Ali.

O anfitrião é o Paulo Rainho e, apoiado pela agenda criada pela Joana Peres, faz correr toda esta maquinaria e recebe as pessoas que entram no Centro LGBT. Todas elas. Sorriso quente e pitada de humor à mistura, deixa as pessoas como que em casa. Esta é, afinal de contas, uma segunda casa para quem a frequenta com esta dedicação.

E que maquinaria afinal é esta? São sessões de cinema, LGBTQ, pois claro!

 

 

Oficinas de arte da ILG’arte!

Grupos de Teatro!

Teatro Fórum no #centrolgbt

A post shared by ILGA Portugal (@ilgaportugal) on

 

Karaoke*

Noite de karaoke no Centro LGBT 🎤 @ilgaportugal

A post shared by esQrever (@esqrever) on

*talento meramente opcional!

Mas há mais, há coro CoLeGaS, há equipas de desporto, há dança, há discussões sociais e políticas nas sessões da “ILGA-te à Conversa“, há convívio, há bar, há mesas redondas, há livros, pinturas e até um piano há. E pessoas, sim, pessoas muitas, de variados géneros, estilos, orientações, nacionalidades, cores políticas, ideias, opiniões, talentos. Pessoas. Juntas no Centro LGBT. É essa a ideia. Venham.

Porque, mais que um comboio, este espaço é, na realidade, um farol. É um farol que ilumina a cidade de Lisboa e todas as pessoas que desejem a sua cromática, envolvente e absolutamente orgulhosa luz.

ILGA Centro LGBT Lisboa Portugal 20 anos

Anúncios