O Jogador De Pólo Aquático Espanhol Víctor Gutiérrez “Sai Do Armário”

Víctor Gutiérrez, atleta internacional de 25 anos de pólo aquático,  assumiu publicamente a sua homossexualidade numa entrevista à revista espanhola Shangay porque “sentiu a responsabilidade de dar a cara como atleta gay“.

Espero que o meu coming out sirva para quebrar o tabu que existe no desporto. Houve mais de setenta ataques homofóbicos em Madrid só este ano, é uma realidade que vivemos diariamente. E quase não há atletas que se assumem homossexuais. Mas, na minha experiência, as pessoas mudaram; como atleta, tudo o que vivi é absolutamente positivo.

Com estas declarações, Víctor Gutiérrez tornou-se o segundo atleta olímpico Espanhol abertamente homossexual, depois do patinador Javier Raya, um participante nos últimos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi 2014.

Víctor justifica a sua tranquilidade para se assumir, com o apoio que recebeu da sua família, mas afirma que a experiência no seu ambiente como atleta de elite tem sido fundamental.

Nunca me sentei com o presidente do meu clube, o treinador ou companheiros de equipa para lhes informar. Afinal de contas é a minha vida e posso fazer o que quero com ela, mas quando estás numa equipa de elite, vives com muitas pessoas com quem crias laços e com elas sempre compartilhei a minha vida. Nunca conheci ninguém que me tivesse julgado por ser um atleta com esta orientação sexual, sempre foi baseado no meu desempenho.

O internacional defende a liberdade de quem decide não se assumir publicamente, mas acredita que as coisas “seriam mais fáceis” se saísse do armário uma figura mundial do desporto. “Ainda é um mundo machista. Não deve ser fácil de ouvir num campo de futebol muitas pessoas a gritar ‘bicha’. Os grandes clubes são empresas, e há muitos interesses envolvidos… Mas se algum deles der esse passo, poderia influenciar a opinião de milhões de pessoas e mudar as coisas muito mais rapidamente, porque ainda são muito poucos  os atletas eles fizeram a homossexualidade visível“.

O exemplo de Víctor levanta a questão: para quando este tipo de coragem por parte dos atletas portugueses? Seria importante que houvesse mais pessoas assumirem-se, a darem o exemplo, a quebrar tabus. Tal como seria igualmente importante que os colegas assumissem o seu apoio àqueles que o pretendessem fazer. Portugal continua longe desta realidade e quem faz o ‘coming out’ público com mais visibilidade por estes lados pertence  muitas vezes às áreas artísticas. Há que derrubar também estes tabus, porque a orientação sexual de uma pessoa não a restringe a uma única área. E estamos, efectivamente, espalhados por todos os campos da sociedade, incluindo os desportivos. É hora de perceber isso.

Victor Gutierrez Shangay capa lgbt coming out waterpole

Fontes: El País, Shangay e Marca.com (imagem).

Nota: Obrigado à Sandra e ao Luciano pela dica 🙂

Advertisements