Um beijo, uma posição social e Portugal Campeão

Dia 10/07/2016, ficará sempre na história nacional como o dia em que Portugal se consagrou Campeão Europeu de Futebol, referente ao género masculino. A sua primeira vez a ganhar um título com tamanho prestigio a nível internacional, tal como se diz na gíria popular “a primeira vez nunca se esquece”.

Contudo, neste dia ocorreu uma gama variada de outros acontecimentos com um igual impacto, e associados igualmente ao âmbito desportivo, que são importantes referir. Mas eu focar-me-ei num acontecimento em particular, que na minha opinião foi o mais importante. Pois de forma bastante inteligente, demarcou-se e ganhou posição nos media, ao associar-se a este acontecimento com tamanho impacto social no nosso pais.

Refiro-me à imagem captada pelos media, onde se visualiza a expressão social de natureza amorosa, e intima, partilhada entre duas mulheres, duas fêmeas, dois indivíduos do género feminino, como quiserem designar… Talvez a forma mais correta para referir este momento, de modo a não ferir susceptibilidades a terceiros, será designar o mesmo como sendo partilhado entre dois Seres Humanos! A realidade é que foi apenas um momento de partilha onde subjacente se encontra a felicidade do momento vivenciado entre ambos os sujeitos em particular, nada mais!

Mas, então porque é que eu considero este momento importante e marcante? Para mim, sendo eu uma jovem sem grande interesse pelo futebol, tornou-se marcante este acontecimento, e talvez ainda mais do que tornarmo-nos Campeões Europeus de 2016, pois só a 17 de Maio de 1990, é que a OMS retirou a Homossexualidade da Lista Internacional de Doenças, foi há tão pouco tempo… Caramba foi há 26 anos!! E agora, após um curto período de tempo, tomando como medida o tempo histórico necessário e associado às grande alterações, bem como às mudanças socais, em plena rua e no meio de um evento com tamanho impacto popular como este, onde a comunicação social encontra-se vinculada em grande peso, é possível encontrar expressões sociais de natureza amorosa fora daquela que ainda é a normatividade social. O tal casal homossexual beijando-se e trocando afetos, bem como mensagens corporais…

Bolas, uma salva de palmas a estas duas Mulheres, e foi um dos momentos mais bonitos vivenciados por mim enquanto Ser Humano, enquanto membro desta Sociedade! Uma atitude banal, simples entre estes dois sujeitos, mas com uma grande mensagem e impacto para terceiros, que ainda hoje lutam sozinhos e reprimem a sua sexualidade devido aos preconceitos e às normas sociais, ainda manifestadas e estabelecidas em pleno séc. XXI, de forma errada.

Sim, parabéns por sermos Campeões Europeus de 2016, mas caramba novas posições e atitudes sociais foram tomadas neste dia, e que devem ser assim mencionadas, bem como focadas! Orgulho nacional vivenciado por mim num outro patamar, de uma outra forma, mas como igual impacto pessoal. É engraçado vivenciar o mesmo sentimento por motivos distintos!

Concluo citando Simone de Beauvoir. “Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja nossa própria substância.

Anúncios