Holanda: Homens Dão As Mãos Em Protesto Contra Ataque Homofóbico

Depois do casal holandês Jasper e Ronnie ter sido atacado no fim-de-semana por um grupo de jovens ao ser encontrado de mãos-dadas enquanto regressava a casa, surgiu um movimento nacional de protesto contra a violência homofóbica. O protesto é simples: #allemannenhandinhand, ou “todos os homens de mãos dadas“.

O movimento ganhou especial atenção quando Alexander Pechtold, líder do partido D66, chegou a uma reunião de mãos dadas ao colega Wouter Koolmees [acima], alegando que “é normal na Holanda expressar quem somos“, reiterando a importância da união contra a violência direccionada a pessoas LGBTI.

Mas esta iniciativa contou com vários outros elementos da sociedade holandesa – e, sim, até o polémico Dijsselbloem participou – como polícias, bombeiros e desportistas:

É esperada uma manifestação contra a violência homofóbica no próximo sábado em Arnhem, cidade onde se deu este ataque. A Gay Hospitality Arnhem, uma organização local pelos direitos das pessoas LGBTI, divulgou uma declaração denunciando o ataque: “Não devemos deixar de lado essa injustiça. A Holanda é um país onde todos devem ser vistos, independentemente da orientação, género, etnia, religião ou cor da pele! Mãos-dadas não devem criar medo, mostrar afectos não deve fazer alguém correr o risco de acabar com o rosto mutilado.”

O processo ainda está no início e um dos alegados atacantes vai igualmente apresentar queixa contra o casal, mas esta união de valores e este apoio de uma maioria a uma minoria é realmente notável e algo que ainda é raro de ser visto, por exemplo, em Portugal. Até quando?

Fonte: People.

Advertisements