LGBT Por Pedrógão: Foi Criado Movimento Solidário De Apoio A Vítimas E Bombeir@s

O passado sábado foi um dia especialmente agridoce. Se por um lado assistimos e participámos numa grande celebração da igualdade e liberdade marchando pelas ruas de Lisboa, o momento de euforia rapidamente se desvaneceu quando ao chegar a casa, já noite, nos apercebemos da tragédia que estava a decorrer em Pedrógão Grande. 19 mortes foi o primeiro número avançado pelas autoridades para estupefacção de jornalistas que pediram para que fosse repetido o número. Hoje temos melhor noção da dimensão daquele incêndio (que ainda hoje decorre). E não foram 19, foram 64 e com elas 157 pessoas feridas, segundo últimos números disponíveis quando escrevo este texto.

Mas a questão fulcral não é o número, oco, redondo e fechado em si, mas sim o que se pretende fazer agora. As autoridades competentes estão em força no terreno e a população tem estado a apoiar com várias campanhas de solidariedade. Entre elas, um grupo de associações e colectivos tomou a iniciativa de criar o movimento LGBT por Pedrógão, justificando que “à expressão anual da nossa existência sobrepõe-se a urgência da solidariedade para com as pessoas sinistradas e aquelas que perderam entes queridos e bens“.

Como tal, o movimento convida as pessoas LGBTI e aliadas a doarem mantimentos de primeira necessidade às equipas de combate aos fogos e à população visada, podendo deixar as suas doações no Espaço Intendente ou no CheckpointLX, ambos em Lisboa. Para poderem verificar as necessidades do momento, poderão conferir aqui a publicação que é regularmente atualizada. A segunda hipótese é a doação de dinheiro, para tal “foi criada uma conta bancária de forma a juntar verbas que serão canalizadas para ONG e IPSS locais que intervenham juntos destas populações”:

** NIB/IBAN é PT50 0010 0000 5512 0130 0013 9 **

[A conta da movimento “LGBT por Pedrógão” é uma conta coletiva com Paulo Jorge Vieira como primeiro titular.]

Assim“, conclui o movimento, “transformamos o choque partilhado perante tragédia tão violenta em acção imediata, canalizando as nossas energias e pensamentos para o auxílio e alívio às populações dos concelhos afectados.”

 

Fonte: Imagem.

Nota: Obrigado ao Paulo pelo contacto 🙂

Anúncios