“Bem-vindos ao Inferno” dizem as Mulheres do Saturday Night Live (e as do Mundo)

Algumas das reações mais estapafúrdias, acerca da polémica atual em Hollywood e que se vêem por este ciberespaço fora, têm partido de fãs das séries em que os respetivos protagonistas estão a ser alvos de acusações de assédio de tal forma que estão a ser despedidos das mesmas. Portanto, só para enquadrar a coisa: alguns fãs de House Of Cards preferiam que o Frank Underwood andasse a molestar os filhos do candidato republicano Will Conaway do que perder aquela personagem completamente. Só que isto na vida real e com Kevin Spacey, o ator, no foco das luzes ardentes do julgamento público. E isto repete-se com outras séries, entre as quais Transparent, que já muito elogiámos aqui.

A boa notícia para os fãs de House of Cards é que a Netflix já avançou que a próxima e última temporada da série terá (a gigantesca e soberba) Robin Wright como protagonista única e sem Kevin Spacey, tal como a temporada anterior já fazia adivinhar. Por isso não vão perder completamente a sua série valiosa. Mas vão no entanto/eventualmente/se calhar ficar com vergonha por ter proferido aquelas palavras de desconsolo alheio.

E para eles as mulheres do Saturday Night Live, célebre programa de comédia da NBC, têm uma resposta. Num hilariante e acutilante sketch Cecily Strong, Kate McKinnon, Aidy Bryant, Leslie Jones, Melissa Villaseñor e a convidada Saoirse Ronan (a promover o muito Oscarizável filme Lady Bird da realizadora Greta Gertwig) endereçam estas queixas de volta para os remetentes num exercício de leveza estética em jeito girlie pop (olá Katy Perry) que só exacerba ainda mais a situação infernal em que as mulheres vivem desde o início dos tempos. Por isso, tal como elas, damos as boas vindas aos maus incautos e ingénuos ao Inferno. Nem está assim tão quente:

Fonte: SNL

Anúncios