Eurovisão: China Censura Bandeiras Arco-Íris

Não é a primeira vez que ouvimos falar em censura de história LGBTI vinda da China e desta vez aconteceu precisamente na Eurovisão, durante a primeira semifinal do concurso. O canal chinês Hunan TV (também conhecido como Mango TV) censurou bandeiras arco-íris que surgiam no público em quase todas as performances, cobrindo-as de um efeito de blurring de forma a ficarem mais indistinguíveis.

O canal Mango não exibiu também de todos as atuações da Albânia e da Irlanda, a primeira por ter um cantor com tatuagens – que aparentemente sugere “comportamentos homossexuais” – e a segunda por ter um casal gay de bailarinos a ilustrar a canção. Ambas as canções receberam votos suficientes para passar à final pelo que serão interpretadas novamente no palco da Eurovisão este sábado.

A organização do Festival Eurovisão da Canção (EBU) rescindiu “com efeitos imediatos” a parceria com o canal, afirmando que esta censura não ia de acordo com a inclusão e diversidade que a EBU promove. Bravo!

Fonte: Diário de Notícias

Anúncios