Saltar para o conteúdo
Anúncios

Super Bowl 2019: Mamilos e Cheerleaders Homens

O Super Bowl decorreu esta noite e, para além da vitória dos Patriots, teve algumas surpresas: Cheerleaders homens e mamilos! No primeiro caso, a equipa de cheerleaders dos Los Angeles Rams, através de Quinton Peron e de Napolean Jinnies, que se juntaram à equipa dos Rams no começo da temporada de 2018, tornaram-se assim nos primeiros homens a apresentarem-se como parte de uma equipa de cheerleaders num jogo do Super Bowl.

Jinnies disse que a experiência tem sido uma “jornada ascendente de entusiasmo“. Peron, por seu lado, acrescentou que a mentalidade da equipa ajudou-os a superar qualquer negatividade, acrescentando: “O que quer que tenha sido dito, nós conseguimos superá-lo, porque sabemos quem nos defende e protege.

Eu quero provar que os rapazes podem dançar também. Sou um artista, uma pessoa criativa … e podemos fazê-lo, podemos juntar-nos às raparigas!

Posteriormente entrou em cena o cantor Adam Levine e os seus mamilos. Durante a atuação o cantor despiu a t-shirt e revelou o peito nu. Não é fácil que tal acto, que talvez noutro contexto passasse até despercebido, não nos lembrasse do que aconteceu entre a Janet Jackson e o Justin Timberlake na final do Super Bowl de 2004. E há aqui vários pontos a notar.

Primeiro, ainda é ok para um homem se despir num espaço público, seja ele numa praia, num campo de futebol ou na final de um Super Bowl. As mulheres não têm tanta sorte, com advertências em eventos desportivos quando o tentam fazer (ainda que com soutien vestido, por exemplo) ou pressão social para se taparem. O corpo deles é naturalmente visto como dominante no espaço público, o delas quer-se recatado e escondido.

Mais, retomando a polémica entre Jackson e Timberlake, planeado ou não, ficou mais uma vez claro que quando um homem expõe o corpo de uma mulher quem paga ainda é muitas vezes a vítima. Basta recordar que a carreira da Janet quase terminou após o famoso wordrobe malfunction enquanto o Justin se afastou sorrateiramente do toda a polémica. Ainda que numa performance, a lição é clara: o corpo feminino é símbolo de vergonha e, quando alguém expõe (ou assedia) uma mulher, são elas que se metem a jeito e, no final de contas, pagam pelo acto que sofreram. Pormenores de uma narrativa que persiste ao longo das décadas.

Venha por isso a desconstrução das mesmas, com um pouco de humor, por exemplo:

Voilá!

Fontes: Pink News.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: