Dia da Memória Trans celebrado pela Assembleia da República (tirando o CDS e o Chega)

20 de novembro é o Dia Internacional da Memória Trans, celebrado mundialmente para lembrar as vítimas mortais de crimes transfóbicos. O PS preparou uma declaração de voto de pesar, apresentada na sexta feira em plenário. Foi aprovada por maioria por parte de todos os partidos com representação parlamentar, tirando a abstenção de voto do Chega e voto contra do CDS.

Mais uma vez a direita conservadora, cada vez mais intolerante e fóbica de todas as questões identitárias, vota contra as pessoas que todos os dias se debatem com discriminação a elas direcionada pela sua identidade de género e que estão a ser assassinadas mais do que qualquer outra parte da comunidade a nível mundial.

Nos passados 12 meses ocorreram 331 assassinatos de pessoas trans e não-binárias por todo o mundo, sendo o Brasil o mais afetado com 132 mortes justificadas por ódio transfóbico, seguido do México e dos Estados Unidos, com 65 e 31, respectivamente. Nos últimos 10 anos foram registados os assassinatos de 3314 pessoas em 74 países, dos quais 149 na Europa.

Quando a extrema-direita do Chega prefere votar pela abstenção e o CDS vota orgulhosamente contra, algo de verdadeiramente horrífico se passa. Não nos deixemos enganar, esta vil tomada de posição por parte do CDS não é simplesmente um ignorar das vítimas, é, efetivamente, uma aprovação de assassinatos especificamente transfóbicos. E não há nada mais hediondo que isso.

Fonte: Notícias Ao Minuto


A processar… ⏱
Sucesso! 🌈

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s