Ruby Rose foi hospitalizada após ataque homofóbico em adolescente

Shape.

Em entrevista, Ruby Rose, a modelo e atriz australiana popularizada em séries como Orange Is The New Black, falou sobre a sua infância e em como sofreu um violento ataque homofóbico.

Adorava estar com todos os rapazes e meio que me via como um deles”, contou. “Por muito tempo, pensei que havia algo de errado comigo, ou que eu não era do género que deveria ser,” ela continuou. “Demorei anos, mas, eventualmente, percebi que era OK e que era muito andrógina e sintonizada com a minha própria energia masculina.

Quando se assumiu lésbica aos 12 anos, Rose disse que a sua mãe a apoiou totalmente, mas não colegas de turma.

Foi insultada e evitada, as raparigas a acusaram-na de olhar para elas no vestiário e escreviam “odiamos Ruby” nas paredes das casas de banho. “Foi horrível,” disse ela sobre o bullying que enfrentou. “Foram pequenos momentos de bullying como esse que me fizeram sentir como se não pudesse ser eu mesma.” Mas, como se não bastasse, as situações não se ficaram por aí. Muito pelo contrário.

Fui hospitalizada e depois fiquei fora da escola cerca de cinco dias,” disse Rose. “Fui espancada por cerca de quatro raparigas e um rapaz diante de 50 outras pessoas. Bateram na cabeça com cadeiras de metal num café, atiraram-me coisas e deram-me um soco. Acabei com lacerações, grandes contusões, concussão e também… estava horrorizada. Tinha sido muito intimidada, mas não a esse ponto em que estava preocupada com a minha própria vida.

Na época, Rose queria apresentar queixa, mas a sua mãe estava preocupada primeiramente em a proteger do trauma mental do ataque e também não tinha dinheiro para contratar serviço de advocacia.

Rose disse que ainda recebe mensagens de pessoas e colegas que testemunharam o ataque pedindo desculpas ou dizendo que ainda têm pesadelos com o mesmo.

Recentemente a atriz participou na primeira temporada de Batwoman como a super-heroína lésbica e a sua identidade secreta, Kate Kane. Infelizmente, devido a lesões sofridas enquanto fazia acrobacias nas gravações da série, foi forçada a sair da série após uma temporada.


Ep.138 ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

Episódio ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira. Cairo Braga tem neste episódio especial o duplo-papel de pessoa convidada e moderadora de uma conversa sobre a série de artigos de opinião que surgiram nos últimos dias sobre as identidades e vivências da comunidade LGBTI+… escritas quase na totalidade por homens heterossexuais, cisgénero, brancos e de meia idade. Para tal, juntam-se a Cairo o André Tecedeiro, a Luísa Semedo e o Pedro Carreira para uma conversa na primeira pessoa sobre este ataque, aproveitamento e obsessão que algumas pessoas comentaristas têm para falar da comunidades LGBTI+. A não perder! Artigos por pessoas LGBTI+ mencionados no episódio: A chave do armário e o orgulho da invisibilidade (por Luísa Semedo) De onde vem o que julga saber? Já conversou com pessoas trans e não-binárias? (por André Tecedeiro) O bullying dos opinion-makers (por Ana Aresta) Destransição: Dos mitos aos factos (por Pedro Carreira) Sigam e descubram o trabalho de: Cairo Braga André Tecedeiro Luísa Semedo Música por Fado Bicha: Fado Alice (com Alice Azevedo); Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄
  1. Ep.138 ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira
  2. Ep.137 – Becoming All Alone: Homens Cisgenerais, Telescópio Homofóbico e Queer Lisboa 26
  3. Ep.136 – Break My Soul: Padre em apuros e Friends redimidos

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer