Google Maps permite identificar espaços como “adequados para pessoas LGBTQ”

O Google Maps, a maior plataforma de mapas do mundo, atualizou no passado mês os dados sobre os espaços que dispõe. Nomeadamente, é agora possível encontrar espaços seguros a pessoas LGBTI, geridos por mulheres e com casas de banho de género neutro.

Este é um recurso especialmente pensado para pequenos negócios que assim se podem diferenciar e mostrar que são espaços seguros para a população LGBTI. A ferramenta já se encontra disponível em Portugal, tendo sido encontrada já em vários restaurantes e bares, por exemplo:

A Google considera que “no ano passado, empresas e organizações de serviços LGBTQ+ foram duramente atingidas pela pandemia da COVID-19“, recordando que “estes negócios são mais do que apenas bares, restaurantes, livrarias ou clínicas de saúde“, são também “lugares de validação onde pessoas LGBTQ+ são capazes de se reunir, encontrar comunidade, sofrer em tempos difíceis e celebrar os bons momentos.

É por isso que a Google, após o Mês do Orgulho LGBTI, continua a fornecer durante todo o ano recursos dedicados para ajudar pequenas e médias empresas — pertencentes ou servindo a comunidade LGBTQ+ — para a sua recuperação.

É por isso que na Google apoiamos empresas amigáveis LGBTQ+ e espaços seguros para que possamos construir um mundo que promova a pertença de todas as pessoas“, rematou Mohit Jolly, Diretor na Google.


Ep.138 ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

Episódio ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira. Cairo Braga tem neste episódio especial o duplo-papel de pessoa convidada e moderadora de uma conversa sobre a série de artigos de opinião que surgiram nos últimos dias sobre as identidades e vivências da comunidade LGBTI+… escritas quase na totalidade por homens heterossexuais, cisgénero, brancos e de meia idade. Para tal, juntam-se a Cairo o André Tecedeiro, a Luísa Semedo e o Pedro Carreira para uma conversa na primeira pessoa sobre este ataque, aproveitamento e obsessão que algumas pessoas comentaristas têm para falar da comunidades LGBTI+. A não perder! Artigos por pessoas LGBTI+ mencionados no episódio: A chave do armário e o orgulho da invisibilidade (por Luísa Semedo) De onde vem o que julga saber? Já conversou com pessoas trans e não-binárias? (por André Tecedeiro) O bullying dos opinion-makers (por Ana Aresta) Destransição: Dos mitos aos factos (por Pedro Carreira) Sigam e descubram o trabalho de: Cairo Braga André Tecedeiro Luísa Semedo Música por Fado Bicha: Fado Alice (com Alice Azevedo); Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄
  1. Ep.138 ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira
  2. Ep.137 – Becoming All Alone: Homens Cisgenerais, Telescópio Homofóbico e Queer Lisboa 26
  3. Ep.136 – Break My Soul: Padre em apuros e Friends redimidos

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer