A importância do desporto (Fórmula 1) na Igualdade

No dia 1 de agosto, decorreu na Hungria o Grande Prémio de Fórmula 1. Este país tem estado debaixo de fogo da comunidade LGBTI+ e de várias organizações por causa da conhecida lei “anti-propaganda LGBTI”, a qual já foi abordada várias vezes por aqui.

Neste dia decorreu então o Grande Prémio de Fórmula 1 e existiram vários pilotos que demonstraram apoio à comunidade LGBTI da Hungria e o seu repúdio pela lei em causa. Entre os vários corredores, destaque para o apoio demonstrado por Sebastian Vettel, onde na cerimónia protocolar antes do início da corrida, aquando do Hino da Hungria, se apresentou com uma camisola e uma máscara com a bandeira arco-íris e uma frase “Same Love”. Este apoio valeu a Vettel uma repreensão, pois segundo a FIA, não devem existir manifestações deste género nas cerimónias protocolares. Para além disso, Vettel ostentou no capacete um arco-íris, em mais uma demonstração de apoio.

Lamento imenso que as organizações como FIA e outras, como a UEFA, se preocupem mais com a política do que com o respeito e dignidade dos direitos humanos, que devem ser cumpridos. 

Estas organizações deveriam lembrar-se que é extremamente significativo para a comunidade LGBTI+ a posição de figuras públicas internacionais e de organizações com poder, de forma a existir uma pressão sobre os diferentes países para o cumprimento e respeito dos direitos humanos. 

Hamilton comentou na conferência de imprensa a situação e tinha já deixado antes também o seu apoio à comunidade LGBTI+ e o seu repúdio pela lei em causa. 

Atitudes como a de Vettel são extremamente importantes, e não devem ser condenadas pelas organizações das diferentes provas. O desporto pode e deve ter aqui um papel de destaque na luta pela igualdade. Por isso uma enorme vénia para Vettel e outra enorme vénia para a seleção alemã, que durante o Euro deste ano, demonstrou um enorme apoio à comunidade LGBTI+. 


Ep.133 – Sozinha: Marchas do Orgulho em Lisboa e Porto, Arraial Pride e o "Nosso" Corpo Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

O centésimo trigésimo TERCEIRO episódio do Podcast Dar Voz A esQrever 🎙️🏳️‍🌈 é apresentado por nós, Pedro Carreira e Nuno Gonçalves. Falamos da celebração que foi a Marcha do Orgulho de Lisboa e antecipamos a Marcha do Orgulho do Porto! Partilhamos também o cartaz do Arraial Lisboa Pride 2022 que inclui a grande Ágata! Ainda discutimos o que o nosso corpo e a quem ele pertence. Depois é hora de Dar Voz A… Björk e Teerão. Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄 Música de Ágata; Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈
  1. Ep.133 – Sozinha: Marchas do Orgulho em Lisboa e Porto, Arraial Pride e o "Nosso" Corpo
  2. Ep.132 – Legendary: Pink Washing, Outings e Dead Naming
  3. Ep.131 – Llévame al Cielo: Varíola macaca, bullying e LGBT Festival

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer