Em setembro a Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém volta às ruas

Em setembro a Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém volta às ruas

A Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém volta às ruas da cidade no dia 24 de setembro, pelas 17h00 com concentração junto no Jardim da República. Será a terceira vez que a cidade vê o Orgulho LGBTI+ ocupar o espaço público da cidade.

O Manifesto da 3ª Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém relembra que, de acordo com o Relatório Anual da ILGA Europe sobre a Situação de Direitos Humanos das Pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersexo, Portugal situa-se em 7.º lugar no ranking. Por outro lado, Portugal desceu 3 posições no Rainbow Map da ILGA Europe, relativamente à última edição, estando neste momento em 9.º lugar.

Se há coisa que os últimos anos mostram“, continua a organização, “é que nenhum direito está garantido“, notando que “assistimos a fenómenos políticos e ouvimos novas e velhas narrativas que nos mostram que a luta se quer mais forte que nunca“.

A organização refere acontecimentos como a crise de pessoas refugiadas, a pandemia da Covid-19, a guerra na Europa ou o surto de Monkeypox que alimentam e servem os discursos de ódio, machistas e racistas, uma vez que se tentam confundir com liberdade de expressão e direito de opinião. Órgãos de comunicação social de referência permitem a publicação de artigos LGBTI+fóbicos por pessoas que têm grande impacto na opinião da comunidade, mais pela sua particular exposição pública do que pelo seu real conhecimento. “Os pequenos ataques anónimos que sofremos diariamente são empoderados por estas vozes de figuras ditas públicas e, para muitos, tornam-se ensurdecedores.”

Em cidades mais pequenas do interior e distritos mais retrógrados e conservadores, diz a organização da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém, este preconceito toma outras proporções. As pessoas e jovens LGBTI+ veem a sua existência invisibilizada por uma cultura de silêncio e preconceitos enraizados, tanto em contextos públicos e profissionais, como familiares e privados. 

Jovens LGBTI+ continuam sem ter um espaço seguro, de referência, onde possam encontrar apoio e ajuda para a sua auto-identificação, auto-descoberta e auto-aceitação. Muitas escolas e universidades são ainda locais de perigo para várias identidades e expressões de género alternativas à norma cis-binária.

Pessoas Trans, Intersexo, Não-Binárias continuam a ser diariamente atacadas e a sofrer  enormes dificuldades no acesso ao emprego e habitação condignos, sendo muitas vezes sujeitas a condições de vida precárias.

Os cuidados de saúde continuam a não ser adequados e profissionais de saúde continuam sem preparação e formação para a realidade das pessoas LGBTI+. Os sistemas informáticos dos serviços de saúde continuam sem suportar a alteração do nome e género atribuídos à nascença, desrespeitando as várias identidades e tornando os cuidados de saúde em experiências traumáticas e complexas. Os cuidados de saúde das pessoas trans continuam centralizados, tornando-se demorados e precários, e deixando muitas delas sem acesso aos mesmos.

É tempo de mudança e evolução! Queremos Santarém uma cidade inclusiva, segura para todes e uma referência enquanto capital de distrito como zona de Liberdade LGBTI+, a par com outras cidades portuguesas e seguindo o exemplo do Parlamento Europeu. 

Sabemos que a Câmara Municipal de Santarém elaborou o I Plano Municipal de Ação para o Combate à Discriminação em Razão da Orientação Sexual, Identidade e Expressão de Género e Características Sexuais, aprovado em 2019. A organização apela à divulgação e partilha do que se tem obtido com a implementação deste Plano.

Estamos aqui!

  • Estamos aqui, porque queremos os espaços públicos de Santarém, como unidades de saúde, forças de segurança pública, juntas de freguesia e câmara municipal, preparados e informados para lidar, apoiar e representar as pessoas LGBTI+!
  • Estamos aqui porque as escolas têm de ser referências contra a violência LGBTI+fóbica e os serviços de acompanhamento psicológico nas instituições de ensino, do básico ao superior, incluindo apoio especializado em questões LGBTI+., têm de ser uma realidade!
  • Estamos aqui pelo direito a uma educação sexual completa e inclusiva para com todas as características sexuais, de sexualidade, identidade e expressão de género!
  • Estamos aqui porque queremos formação de profissionais de saúde, para atender da melhor forma as necessidades no âmbito da saúde reprodutiva, sexual e mental das pessoas LGBTI+ e por uma linguagem de saúde inclusiva!
  • Estamos aqui porque queremos respostas e apoios sociais inclusivas, tanto a nível central e local, viabilizando o acesso a todas as pessoas, particularmente LGBTI+, trans, intersexo e não binárias, em relações monogâmicas ou não-monogâmicas consensuais!
  • Estamos aqui para celebrar os direitos já conquistados e para continuar a reinvidicar os direitos que ainda não estão consagrados. Porque não basta Sermos – queremos Existir na totalidade. 

Dia 24 de setembro faz parte da Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém!

Cartaz Marcha do Orgulho LGBTI+ de Santarém.

Deixa uma resposta