Qatar: Ativistas LGBTI+ manifestam-se com beijos frente ao Museu da FIFA a dias do arranque do Mundial de Futebol Masculino

Qatar: Ativistas LGBTI+ manifestam-se com beijos frente ao Museu da FIFA
Foto de FABRICE COFFRINI/AFP.

O grupo de defesa dos direitos humanos All Out protestou em frente ao Museu da FIFA em Zurique esta semana. Através de beijos orgulhosos, ativistas pretendem alertar para o desrespeito do Qatar contra os direitos das pessoas LGBTI+. O país vai receber este mês o Mundial de Futebol Masculino.

O protesto viu participantes beijarem-se e jogarem futebol com uma baliza enfeitada com bandeiras do arco-íris. Como reivindicação, ativistas pretendem que o Qatar descriminalize a homossexualidade e proteja a sua comunidade LGBTQ+.

Segundo a All Out, a FIFA não se comprometeu publicamente a tomar medidas concretas que garantam a segurança de pessoas adeptas, dos jogadores ou da comunidade local LGBTI+ no Mundial de Futebol do Qatar.

Com a manifestação a organização pretende “certificar-se que a FIFA e o Qatar sabem que o mundo está a assistir e espera ação”. 

Do lado da FIFA, porta-voz respondeu que “a FIFA está confiante que todas as medidas necessárias estarão em vigor para que as pessoas adeptas e aliadas LGBTIQ+ possam desfrutar do torneio num ambiente acolhedor e seguro, tal como todas as restantes”. E garantiu que “o Qatar, como país anfitrião, está totalmente empenhado em garantir que todas as pessoas possam desfrutar do torneio num ambiente seguro e acolhedor, incluindo os membros da comunidade LGBTIQ+”.

A decisão da FIFA em realizar o Mundial de Futebol Masculino no Qatar gerou controvérsia pelos registos de direitos humanos do país, particularmente o tratamento das pessoas trabalhadoras migrantes e da comunidade LGBTQ+.

A homossexualidade é ilegal no Qatar, e qualquer pessoa pode ser punida com até sete anos de prisão. Também a lei da Sharia pode ser aplicada a alguns muçulmanos, o que impõe a pena de morte pela homossexualidade.

Ainda esta semana, embaixador do evento disse em entrevista que considera a homossexualidade um “distúrbio mental”.

O Qatar recebe o Mundial de Futebol Masculino entre 20 de novembro e 18 de dezembro.


Ep.143 – Ding Dong: Gais en Barcelona, Trixie & Katya e Dia da Memória Trans Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

O centésimo QUADRAGÉSIMO TERCEIRO episódio do Podcast Dar Voz A esQrever 🎙️🏳️‍🌈 é apresentado por nós, Pedro Carreira e Nuno Gonçalves. O Nuno tinha acabado de chegar de Barcelona e incorreu em todo um ensaio filosófico sobre as diferenças entre as Gais de Barcelona e as de Lisboa e a homofobia internalizada que ainda vivemos no nosso país, Grindr incluído. Falou também do drag espanhol antes de se babar com o espectáculo ao vivo Trixie & Katya Live, as drag queens que considera suas mães. Mas também falámos de assuntos sérios como o Dia Da Memória Trans e o Pedro ainda conseguiu Dar Voz A… Dead To Me. Artigos mencionados no episódio: Dia da Memória Trans: 327 mortes no último ano em todo o mundo, mas a maioria não é relatada Música por Katya Zamolodchikova, Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄
  1. Ep.143 – Ding Dong: Gais en Barcelona, Trixie & Katya e Dia da Memória Trans
  2. Ep.142 – ESPECIAL AO VIVO PODES: Economia Gay, Qatar e a importância dos Podcasts nas comunidades minoritárias
  3. Ep.141 – Milk Milk Lemonade: Twitter de Elon Musk, Daniel Radcliffe vs J.K. Rowling e Queer Porto 8

Deixa uma resposta