O Problema Da Rússia (desta vez com a Calvin Klein)

Parece que nunca temos que esperar muito por notícias vindas da Rússia no que toca a perseguição das pessoas LGBTQ e das suas expressões afectivas. Esta semana fica marcada pelas queixas que as autoridades russas receberam pelo vídeo da americana Calvin Klein ao seu perfume ck2. Nele são vistos vários casais, entre eles duas raparigas e dois rapazes. E isso poderá ser um problema para as autoridades daquele país.

Foi dado a entender que o anúncio está a quebrar a “lei russa de anti-propaganda LGBT“, que foi introduzida em Junho de 2013 “com a finalidade de proteger as crianças de uma negação dos valores familiares tradicionais” e, como tal, os alegados “elementos de propaganda da homossexualidade e pedofilia” do anúncio não podiam ser emitidos na Rússia.

 

Um novo perfume para nós dois“, é o slogan escolhido pelo gigante norte-americano que descreveu o anúncio como “incorporando a emoção da vida e celebrando a diversidade de ligações entre duas pessoas“.

Se for condenada, a Calvin Klein terá que pagar 13 mil euros e poderá ser forçada a cessar negócio na Rússia por três meses.

Mas mais que as possíveis coimas, importa reter a reiteração de uma posição russa de absoluto confronto contra as pessoas LGBTQ e a sua expressão emocional e afectiva. Porque fica claro que o problema não é do anúncio (inclusivo, com casais hetero e homossexuais e interraciais), mas sim um país que tem vindo a recuar, em muitos casos de forma violenta, na protecção e no respeito pelas pessoas LGBTQ. E isso é algo que, num anúncio ou no dia-a-dia, não se pode aceitar. Nunca.

Calvin Klein Rússia LGBT Homofobia

 

Fontes: Attitude e Pink News.

Nota: Obrigado ao António e ao Luciano pela dica 🙂

Anúncios