10 Anos Depois: ‘Will & Grace’ Regressa Para Apoio A Hillary Clinton

Os teasers dos últimos dias não deixavam dúvidas: o elenco da icónica série de humor que preencheu o horário nobre norte-americano entre 1998 e 2006 – Will & Grace – tinha-se reunido. Depois das expectativas levadas ao rubro por fãs da série, eis que Debra Messing – ou Grace na televisão – partilhou no Twitter a confirmação oficial de que Will & Grace estava, efectivamente, de volta:

 

 

Depois do clímax que varreu as redes sociais, poucas horas passaram para que o mistério fosse revelado: Will & Grace regressou para uma nova cena e tudo ficou mais claro quanto à razão desta reunião: as eleições norte-americanas. Horas antes do primeiro debate entre Hillary Clinton e Donald Trump, a motivação deste regresso é óbvio: convencer o público a votar… em Hillary.
 
Para tal Will – Eric McCormack – e Grace tentam convencer Jack – o sempre brilhante Sean Hayes – a votar naquela que pode ser a primeira mulher a presidir os Estados Unidos da América. Isto enquanto Karen – a hilariante Megan Mullally – tenta contrapor os argumentos da dupla ao apoiar orgulhosamente Trump, aquele que lhe deu a ideia de manter Rosario – a sua empregada – fechada em casa ao construir um muro. No entanto, um muro aparentemente não alto o suficiente, pois Rosario conseguiu mesmo assim escapar duas vezes!

 

will-and-grace-reunion-televisao-lgbt-politica-hillary-clinton-donald-trump-humor-votehoney

 

Que não restem dúvidas que Will & Grace sempre teve no seu discurso uma mensagem política, estamos a falar afinal de contas na primeira série em canal aberto e em horário nobre de grande sucesso com personagens centrais LGBT nos Estados Unidos. Dezoito anos depois do lançamento – e dez após o seu final – muita coisa mudou no mundo em termos de visibilidade e de direitos das pessoas LGBT e esta sitcom, com o seu alcance e humor corrosivo – já para não falar do talento de escrita e de representação – marcou uma época que precedeu todo o avanço civilizacional que o mundo viu nos últimos anos.

 

A influência na percepção que a restante população tinha em relação às pessoas LGBT – através da contínua desconstrução de clichés e preconceitos – é um dos maiores trunfos que esta série teve. Essa influência mantém-se viva em Modern Family ou The Real O’Neals. E hoje, em particular, #VoteHoney:

 

Anúncios