O dia em que o sol nasceu, mas o mundo ficou pior

O Presidente Obama disse que o sol nasceria hoje, qualquer que fosse o resultado eleitoral.  Tinha razão. Hélio, o deus da mitologia grega que todos os dias se encarrega de transportar o sol na sua carruagem puxadas por quatro cavalos, Apolo para alguns, não descansa nunca e todos os dias nos dá o dia. Mas hoje o dia nasce num mundo pior, atrevo-me a dizer.

O resultado das eleições de ontem nos EUA deu uma vitória a Trump sobre Clinton. Confesso que estou um pouco incrédulo com o resultado, pois sempre fui otimista.

Hoje, à semelhança do que aconteceu em UK logo após a aprovação do Brexit, mas a uma escala muito maior, os homens vão sentir-se mais fortes para bater nas suas mulheres, os homens vão sentir-se mais protegidos para ofendê-las, os brancos vão sentir-se encorajados a humilhar e praticar crimes contra os negros, contra os asiáticos, contra os hispânicos. Hoje os homofóbicos vão sentir-se mais confortáveis e apoiados contra os gays e as lésbicas, os transfóbicos vão sentir-se os melhores ao bater e ofender os trans. E é por isso que hoje as mulheres vão sentir-se mais desprotegidas e com mais medo de enfrentar o dia. E que hoje as etnias não dominantes vão sentir-se mais espezinhadas, na mó de baixo. E que hoje os gays, as lésbicas, os bissexuais e os trans vão sentir-se empurrados para dentro do armário. Hoje é isto que vai acontecer. Os crimes vão disparar 300% ou 400% (estimativa conservadora) e a mundo vai mesmo ser pior. Hoje. E amanhã?

Amanhã o mundo vai ser pior novamente, ainda pior. Amanhã um muro vai começar a erguer-se. Não só aquele que vai separar o Novo México, o Arizona e a Califórnia do México. Muitos muros vão construir-se entre os povos, a levantar fronteiras e a separar os humanos. Amanhã qualquer cidadão vai sentir-se ainda mais encorajado a comprar uma arma de fogo para praticar ainda mais crimes como os que já praticou hoje.

Mas não, não vai ser necessário atravessar a fronteira do Canadá para viver. Qualquer que seja o ser humano. Vai ser possível continuar a viver nos EUA, por incrível que pareça. Mas o mundo vai ser pior e a maioria vai viver pior e com mais medo. Por outro lado, não seria suficiente atravessar a fronteira do Canadá para fugir às consequências. Todas e todos as vamos sentir na pele. No mundo inteiro. E o que aí vem é muito incerto, sem querer parecer catastrofista.

Esta vitória de Trump é mais uma machadada nos direitos, liberdades e garantias dos seres humanos. É mais uma machadada na liberdade de expressão. É mais uma machadada nos direitos humanos e vai representar um retrocesso no progresso. Não tenhamos dúvidas disso.

Hoje não quero falar de economia. Já me sinto enjoado de tanta economia. Hoje quero falar de direitos humanos e de pessoas. Hoje quero gritar para desatar este nó que sinto na garganta e esta revolta de ver ganhar, mais uma vez, o obscurantismo. E quero dizer que não é só por ter ganho Trump que assim me sinto. É por Hillary ter perdido, que tão melhor iria desempenhar o papel e que muito provavelmente iria contruir pontes, em vez de as derrubar. Iria derrubar, sim, mas muros em vez de os construir. Iria unir em vez de separar.

O mundo mudou muito desde o 9/11 e se alguns se questionam por que razão estão a assistir a reações tão fortes ao que ontem aconteceu, é porque não percebem o essencial e não observaram os efeitos do 9/11 e das políticas de outro republicano no governo dos EUA (que ao lado deste incendiário até parece um menino).

Desde esse dia de Setembro muito países têm dado passos de gigante para se isolarem, com medidas xenófobas concretas que afetam a vida de milhões de seres. O chauvinismo e a xenofobia estão a crescer no mundo inteiro, num mundo cada vez mais injusto e menos igualitário. Tantos países a dar estes sinais preocupantes. A Rússia, a Hungria, a Turquia, tantos países na África, na Ásia e na América e França com a galopante Le Pen, entre muitos outros.

Hillary seria também a minha Presidente. Trump nunca será o meu Presidente. Como sou português e vivo em Portugal posso escolher isso. Infelizmente não posso escolher entre ser afetado ou não pelas ondas de choque que aí vêm.

Hélio vai continuar a levantar e transportar o sol para ocidente todos os dias. É preciso lutar para que o sol ilumine um dia cada vez melhor para os seres humanos. Mais luz para todos.

Advertisements