Sobre Os Glúteos De Justin Trudeau

Esta semana surgiu uma imagem que se tornou viral. Nela eram destaque as curvas dos glúteos do Primeiro Ministro do Canadá, Justin Trudeau. Até que ponto é-nos válido objetificar o seu corpo quando andamos a pregar precisamente o contrário em relação às mulheres? Em que é que o difere de outros casos que aqui denunciamos?

Para começar, Trudeau tem beneficiado de uma atenção mediática unanimemente positiva – ou quase – e é hoje símbolo de um País com leis progressistas que protegem as minorias e as mulheres, desde logo, dando o exemplo na constituição de um Governo realmente diverso e inclusivo. A sua popularidade internacional é tão elevada que, mesmo com alguns deslizes recentemente sobre Israel, tornou-se numa espécie de porta-estandarte-pop dos direitos humanos no ocidente.

E, sim, ele aproveitou esse tom e foi ele o grande beneficiário de uma campanha que o colocou a liderar o País três décadas depois do seu pai, Pierre Trudeau. Mas também é ele quem, chegado ao poder, continua a apostar em escrever a história canadiana, uma e outra vez. E isso é, sem dúvida, refrescante, especialmente quando o mundo à nossa volta parece – perdoem-me mais uma vez a alusão traseira – virar-nos costas.

Para lá de isto tudo existe outra questão, é que Justin Trudeau, qual herói dos tempos modernos, tem um corpo e, para lá dos olhos claros e sorriso entusiasmado, tem também um redondo rabo. E isso confere-lhe humanidade. A ele mas, sobretudo, a nós.

Advertisements