Saltar para o conteúdo
Anúncios

Para Ti, Simplesmente Tua

É estranho pensar que há um par de meses não seríamos mais do que duas estranhas sem qualquer contacto, ligação ou até mesmo conhecimento da existência de uma da outra. Engraçado é que esta reflexão leva-me para a frase de Friedrich Nietzsche, que diz “from which stars have we fallen to meet each other here?” Presentemente já se torna insustentável passar mais de 24 horas sem te sentir perto de mim, ouvir a tua voz, o teu sorriso, transferir algum calor humano contigo e debater o mais diversos temas contigo, desde futebol à posse legal de armas nos EUA, sempre acompanhada de uma grande teimosia.

Confesso-te que é a primeira vez que me vejo a construir algo de verdadeiramente íntimo e com significado com um outro Ser Humano, sempre fui muito reservada e tento ao máximo proteger esta minha dimensão emocional. Contigo parece simples, fácil! Esta construção requer um trabalho de equipa, baseada na honestidade, na confiança, na reciprocidade e resulta dos diversos momentos vivenciados por nós. Não é importante o tempo, pois tal como Einstein afirma o tempo é uma ilusão, por isso cada momento contigo é sempre um nova aventura, uma montanha russa de emoções, de humor, de conhecimento, na qual o aproveito sempre ao máximo.

O facto de seres uma “old soul, that believes in chivalry, romance and love” (by Adrian Michael) e tendo eu uma atitude, que confesso ser algo crítica, fria referente ao amor, faz-me também aprender e crescer contigo. Deixar de ver a realidade tão a preto e branco, e começar a juntar alguma cor, quem sabe um dia aprendo a acreditar no mesmo… Até lá continuarei a cuidar de ti como uma flor, com atenção, com delicadeza, com preocupação diária, tentarei demonstrar o que há de melhor em ti, e tentarei também ajudar-te a crescer mais como Ser Humano, crescermos em conjunto!

Posso não o verbalizar muito e não oferecer constantemente bens materiais de elevado preço e significado no mundo do marketing, por exemplo as famosas rosas no dia dos namor@s ou bombons de chocolate em forma de corações, mas é com as minhas atitudes e com aquilo que te posso oferecer que tento ao máximo fazer com que te sintas uma mulher especial, única e extraordinária. Porque na realidade, pelo menos na minha, tu és!

Sei que ficas transtornada com os vários olhares, atitudes e comportamentos homofóbicos que muitas vezes nos são direcionados, também o fico mas dou o meu máximo para não o transmitir e tentar acalmar-te. A verdade é que tal como já te disse não estamos a fazer nada de mal, somos apenas duas mulheres a trocar afetos e carinhos em plena via pública, não agredimos nem ofendemos ninguém, e o mais importante não estamos a expor a nossa intimidade, estamos sempre dentro dos limites, miúda!

Já chegámos ao absurdo de termos casais heterossexuais ao nosso lado a fazer o mesmo que nós, e o comportamento dos demais foi completamente distinto. Nomeadamente, não nos servirem de igual modo e levarmos com umas cadeiras em cima, ou até mesmo termos sujeitos a olhar para nós como se fossemos uma exposição de arte, na qual podem fixar o seu campo visual e admirar durante horas, mas neste cenário de uma forma bastante mais sexualizada.

A sociedade tem de evoluir muito neste aspeto, é demasiado elevada a pressão, o preconceito sentida por um indivíduo que, segundo a sociedade está a ir contra a normatividade. Mas o que é isto da normatividade? Quem a definiu? Temos leis sim que vão ao encontro de igualdade, e até mesmo da equidade, poucas diga-se, mas não é só pelas mesmas que a mudança tem de ocorrer. As futuras gerações, é lá que passa grande parte da mudança, por exemplo pela educação, transmitir estas noções de sexualidade diversificada, homossexualidade, transexualidade, entre outras, aos mais novos. Nunca podemos é esquecer a frase de Harvey Milk “Hope Will Nerver Be Silent”, porque silenciarmo-nos é esconder quem somos, e não há nada pior do que um Ser Humano não vivenciar a sua identidade ao máximo.

Um texto, uma reflexão escrita na primeira pessoa e direcionada para uma outra primeira pessoa, na qual só mesmo os intervenientes da mesma saberão dar um sentido, um significado. De notar, que antes de qualquer Nós existem dois indivíduos com uma identidade própria, resultante da sua história de vida, a individualidade de cada um deve manter-se e deve imperar o respeito!

Termino citando Atticus “I look at her sometimes and wonder out of all the faces in the world how did i find one that was so perfect for me”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: