Portugal é o 25º país mais tolerante a pessoas LGBTI

As pessoas LGBTI viram um aumento na tolerância em quase todas as regiões do mundo na última década, de acordo com novo estudo.

A Islândia foi apontada como o país mais tolerante para com as pessoas LGBTI numa pesquisa realizada em 167 países pelo instituto britânico Legatum Institute, enquanto o Tajiquistão foi o país analisado menos tolerante.

É encorajador ver que o nosso Índice de Prosperidade de 2019 mostra um aumento na tolerância para com a comunidade LGBTI globalmente na última década“, disse Shaun Flanagan.

No entanto“, nota, “a comunidade LGBTI, assim como outros grupos frequentemente marginalizados, como imigrantes, minorias étnicas e grupos religiosos, ainda enfrentam hoje perseguições consideráveis ​​em certas partes do mundo.

Portugal, que globalmente se posicionou em 26ª lugar, mostrou-se pioneiro em diversas áreas, nomeadamente nos direitos legais das pessoas LGBTI e na sua intimidação e hostilidade por parte de organizações governamentais e religiosas.

Relatório

Os dados fazem parte do Legatum Prosperity Index 2019, que mede uma série de factores que afetam a capacidade dos países em criar riqueza e bem-estar no âmbito ambiental, de investimento, saúde ou liberdade pessoal.

A tolerância social em relação aos grupos minoritários aumentou em 111 de 167 países na última década, e em todas as regiões, com exceção da Europa Oriental e da África subsaariana, constatou.

O aumento na aceitação de pessoas LGBTI foi particularmente acentuado, passando de um quarto das pessoas que expressaram aceitação há uma década para quase um terço no último relatório.

A tolerância para com as pessoas LGBTI foi medida de acordo com as respostas de uma pesquisa que perguntou a mais de 130.000 pessoas em todo o mundo se a sua cidade ou área era um bom lugar para pessoas LGBTI viverem.

A Islândia no topo do ranking foi seguida pela Holanda e Noruega no índice de 2019, enquanto o Canadá e a Dinamarca ficaram em quarto e quinto lugar, respectivamente.

Vários dos países menos tolerantes criminalizam a homossexualidade, com penas que incluem a sentença de morte em potencial para homens na Mauritânia e na Somália, ambos nos cinco últimos lugares do Índice.

No entanto, a legalidade nem sempre foi igual à aceitação – o Tajiquistão, com a classificação mais baixa, descriminalizou as relações homossexuais em 1998, mas as pessoas LGBTI ainda enfrentam discriminação generalizada.

Seguiram-se Somália, Azerbaijão, Senegal e Mauritânia em segundo e quarto lugar, respectivamente.

A tolerância está longe de ser suficiente – afinal de contas, é a genuína aceitação entre pares que desejamos – mas pode ser um indício importante sobre a evolução – e retrocesso – da luta pelos direitos das pessoas LGBTI e o fim da sua discriminação.

Fonte: Reuters.


A processar… ⏱
Sucesso! 🌈

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s