Queer Lisboa 25: Assim foi a noite de abertura com ‘Querelle’ e mais destaques do fim de semana

Queer Lisboa, festival de cinema que festeja este ano a 25ª edição e de que a esQrever é parceira media, teve a sua estreia na passada sexta-feira, dia 17 e prossegue durante a semana até dia 25, sábado. Este é um pequeno resumo dos destaques que vimos.

Alguns destaques cinematográficos:

A sessão de abertura do Queer Lisboa 25 foi dedicada a Jean Genet, o radical francês e à adaptação do alemão Rainer Werner Fassbinder de Querelle, agora em versão restaurada. Um filme sobre as limitações inerentes à masculinidade e do erotismo e violência que delas florescem. Eterno, estimulante, enigmático.

Da realizadora Coraci Ruiz, Limiar é um documentário autobiográfico que acompanhar três gerações, da realizadora, a sua mãe e o seu filho Noah. Sobre a importância das famílias deixarem as crianças e jovens viverem todas as suas contradições para finalmente se puderem encontrar.

Enfant Terrible de Oskar Roehler é um biopic fora do comum sobre a vida desenfreada de Rainer Werner Fassbinder, realizador alemão dos anos 70 e 80. Acompanha a estética teatral brechtiana do autor e tem um interpretação empenhada de Oliver Masucci, mas acaba por não mergulhar muito para lá da superfície. O que é uma pena.

Minyan de Eric Steel passa-se nos anos 80 e tem como protagonista David, um jovem finalista de liceu a ajudar o avô numa sinagoga em Nova Iorque. Uma história de auto- descoberta num mundo em que a homossexualidade era associada à morte e a moral societal e religiosa não permitia uma maturação plena. Uma grande interpretação de Samuel Levine num filme que só peca por algum desnorteio na reta final.

Poderão igualmente conferir toda a programação do Queer Lisboa 25 no site oficial do festival que decorrerá entre os dias 17 e 25 de setembro no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa.


O CENTÉSIMO OCTAGÉSIMO QUINTO episódio do Podcast Dar Voz A esQrever 🎙️🏳️‍🌈 é apresentado por nós, Pedro Carreira e Nuno Miguel Gonçalves. Estamos uma semana atrasados mas não vamos colocar a culpa em ninguém senão o Nuno. Ainda ressacados da visita da Madonna, falamos… purum, de religião. Começamos pelas tentativas da Embaixada de Israel em Portugal de recrutar aliados na comunidade LGBTI e falamos nos novos desenvolvimentos na Igreja Católica e caminho (tortuoso) de aceitação de pessoas trans. No meio falamos de terapias de conversão, da Jamie Lee Curtis, mommy issues e ainda temos tempo de Dar Voz A… Baldur's Gate 3, o jogo do ano (?) para consolas e PC. Artigos mencionados no episódio: rede ex aequo denuncia tentativa de instrumentalização da comunidade LGBTI por parte de Israel Papa Francisco confirma que pessoas trans podem ser batizadas e ser padrinhos ou madrinhas, mas desde que “não haja risco de gerar escândalo público ou desorientar fiéis” Sobreviventes de ‘terapias de conversão’ falam sobre as suas experiências em novo documentário: “quase destruiu a minha vida” Jamie Lee Curtis critica a homofobia e a transfobia ’em nome da religião’ Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios  — Send in a voice message: https://podcasters.spotify.com/pod/show/esqrever/message
  1. Ep.185 – Podcast – Religião e LGBTIfobia?
  2. Ep.184 – ESPECIAL Madonna: It's a CELEBRATION (Tour)
  3. Ep.183 – ESPECIAL Madonna: 4 Décadas de Música e de Ativismo

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer