Ucrânia: Ativistas capturaram soldados russos escondidos em escritório de grupo LGBTI

Fonte: Instagram.

Um grupo de ativistas LGBTI ucraniano capturou um outro grupo de soldados russos escondidos numa cave na cidade ucraniana de Kharkiv. O ativista Viktor Pylypenko [acima] disse que os soldados não perceberam que a cave que escolheram para se esconderam também era o escritório de um grupo LGBTI da cidade. Não ficou claro se os soldados russos estavam perdidos ou a fugir da resistência ucraniana.

Pylypenko, um veterano que se juntou ao exército ucraniano na semana passada para ajudar o seu país a combater a invasão russa, disse que os membros do grupo LGBTQ lutaram e capturaram os soldados.

Estamos a enfrentar um inimigo tirânico e homofóbico”, disse Pylypenko.

Na Ucrânia, as pessoas mostram especial apreço e confiança para com quem luta na linha de frente para proteger a independência do seu país. Mas esse respeito era reservadas apenas para quem se enquadrava num sistema binário e heteronormativo, dado que a sociedade ucraniana estava convencida de que não existiam soldados LGBTI nas forças armadas. No entanto, Anton Shebetko, fotógrafo, decidiu em 2018 que era hora de mudança. Para mostrar que os rumores sobre as pessoas LGBTI não são verdadeiros e que de facto existem soldados LGBTI a lutar na linha de frente lançou o projeto “We Were Here“, no qual nove soldados participaram e um decidiu sair do armário: precisamente, Viktor Pylypenko.

Exposição “We Were Here” (2018)

Desde a invasão de Vladimir Putin, a população LGBTI ucraniana tem temido pelo seu futuro.

Embora o país não reconheça muitos dos direitos das suas pessoas LGBTI – a igualdade no matrimónio não é legal, por exemplo – o país tem, aos poucos, avançado a sua luta por mais igualdade, afastando-se da realidade vivida na Rússia, onde as pessoas LGBTI continuam a ser ativamente perseguidas e impera a chamada lei da “propaganda gay”, assinada por Putin em junho de 2013 e proíbe a distribuição/comercialização de qualquer conteúdo LGBTI considerado “nocivo” a menores.

Veronika Limina trabalha para uma associação que promove os direitos LGBTI nas forças armadas e tem dirigido um acampamento onde é ensinado a cadetes voluntários LGBTI técnicas de luta.

Pessoas soldadas e aliadas LGBTI participam da Marcha pela Igualdade em Kyiv (2019).

Ativistas LGBTI, que têm experiência de participação nos eventos Euromaidan, estão a juntar-se às forças de Defesa Territorial ou a realizar treinos em ajuda paramédica”, acrescentou ela. “As pessoas LGBTI que serviram no exército e voluntárias militares estão prontas para voltar ao seu serviço. Estamos a fazer o mesmo que o resto da nação.


Ep.138 ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira Dar Voz a esQrever: Notícias, Cultura e Opinião LGBTI 🎙🏳️‍🌈

Episódio ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira. Cairo Braga tem neste episódio especial o duplo-papel de pessoa convidada e moderadora de uma conversa sobre a série de artigos de opinião que surgiram nos últimos dias sobre as identidades e vivências da comunidade LGBTI+… escritas quase na totalidade por homens heterossexuais, cisgénero, brancos e de meia idade. Para tal, juntam-se a Cairo o André Tecedeiro, a Luísa Semedo e o Pedro Carreira para uma conversa na primeira pessoa sobre este ataque, aproveitamento e obsessão que algumas pessoas comentaristas têm para falar da comunidades LGBTI+. A não perder! Artigos por pessoas LGBTI+ mencionados no episódio: A chave do armário e o orgulho da invisibilidade (por Luísa Semedo) De onde vem o que julga saber? Já conversou com pessoas trans e não-binárias? (por André Tecedeiro) O bullying dos opinion-makers (por Ana Aresta) Destransição: Dos mitos aos factos (por Pedro Carreira) Sigam e descubram o trabalho de: Cairo Braga André Tecedeiro Luísa Semedo Música por Fado Bicha: Fado Alice (com Alice Azevedo); Jingle por Hélder Baptista 🎧 Este Podcast faz parte do movimento #LGBTPodcasters 🏳️‍🌈 Para participarem e enviar perguntas que queiram ver respondidas no podcast contactem-nos via Twitter e Instagram (@esqrever) e para o e-mail geral@esqrever.com. E nudes já agora, prometemos responder a essas com prioridade máxima. Podem deixar-nos mensagens de voz utilizando o seguinte link, aproveitem para nos fazer questões, contar-nos experiências e histórias de embalar: https://anchor.fm/esqrever/message 🗣 – Até já unicórnios 🦄
  1. Ep.138 ESPECIAL: Opiniões sobre comunidade LGBTI+ com Cairo Braga, André Tecedeiro, Luísa Semedo e Pedro Carreira
  2. Ep.137 – Becoming All Alone: Homens Cisgenerais, Telescópio Homofóbico e Queer Lisboa 26
  3. Ep.136 – Break My Soul: Padre em apuros e Friends redimidos

O Podcast Dar Voz A esQrever 🎙🏳️‍🌈 está disponível nas seguintes plataformas:
👉 Spotify 👉 Apple Podcasts 👉 Google Podcasts 👉 Pocket Casts 👉 Anchor 👉 RadioPublic 👉 Overcast 👉 Breaker 👉 Podcast Addict 👉 PodBean 👉 Castbox 👉 Deezer

3 comentários

  1. Foi emocionante a médica e um veterano militar que se apresentaram ao combate! Num mundo dito globalizado, os ucranianos estão resgatando ao mundo, o que toda Nação deve prezar: sua Soberania. Os ingleses devem estar refletindo embora nunca admitirao sobre a necessidade de coesão continental: união faz a força. Em conflito não adianta uma moeda “renomada” se for blindada de transacionar internacional e interbancariamente!

Deixa uma resposta