Da representação não-binária e trans: Sam Smith e Kim Petras conquistaram o mundo com Unholy

Da representação não-binária e trans: Sam Smith e Kim Petras conquistaram o mundo com Unholy

Sam Smith e Kim Petras uniram esforços na canção Unholy, o single de apresentação do álbum Gloria de Smith. Com a ajuda do TikTok, e agora com o lançamento do vídeo, conquistaram o mundo.

Sam Smith possui uma carreira de sucesso e de prémios, tendo-se cimentado como artista de referência da pop britânica nas últimas duas décadas. Em 2004 venceu 4 Grammys e em 2021 apresentou-se ao mundo como uma pessoa não binária.

Já Kim Petras começou a dar os seus primeiros passos no mundo da música em 2018 quando a cantora e compositora alemã deu o seu primeiro concerto no Reino Unido para 200 pessoas. Petras tornou-se conhecida aos 13 anos de idade quando participou num programa de televisão alemão sobre identidade de género.

Após alguns anos de experimentação nas suas carreiras, Sam Smith e Kim Petras estão de volta com a canção que ocupa atualmente o lugar cimeiros dos tops britânicos e a segunda posição na estadunidense Billboard Hot100. Unholy é já o maior sucesso global por artistas de género não binário e trans.

Sempre houve artistas trans incríveis e talentosas“, disse Petras à Billboard, “mas sem o devido reconhecimento. Eu era amiga de SOPHIE — a sua influência pode ser ouvida hoje em praticamente todas as músicas populares. Mas em vida ela não recebeu o reconhecimento que merecia.”

Este é mesmo o aguardado sucesso comercial que teimava em não surgir para Petras. A artista lançou em 2022 um EP intitulado Slut Pop com tópico único a libertação sexual, sem vergonhas. Apesar de aclamado por fãs, o EP não teve especial impacto nas tabelas mundiais.

Unholy é sobre liberdade

Tanto Smith como Petras tentaram criar uma colaboração durante vários anos. Mantiveram contacto em que partilharam demos de canções, mas sem nunca encontrar o som certo. Até que surgiu Unholy.

Unholy foi gravada na Jamaica e foi um dos momentos criativos mais gloriosos que já tive como artista“, explicou Smith. “Também foi uma honra trabalhar com Kim e testemunhar o seu brilho. Esta música é sobre libertar-nos das garras dos segredos de outrem“.

Com Unholy, Sam Smith e Kim Petras parecem entrar num mundo de expressão e de sexualidade profanas, tendo o vídeo reforçado a imagem que a canção evoca:

Deixa uma resposta