Celebrar A Luísa Sobral Na Eurovisão

Luísa Sobral é uma artista sobejamente conhecida em Portugal, com quatro álbuns de originais editados, acumulou também várias nomeações em festivais norte-americanos aquando da sua estadia pelos Estados Unidos. Em março passado a canção que escreveu para o seu irmão, Salvador, venceu o Festival da Canção. E a partir daí a canção e a performance tornaram-se virais. E se é certo que houve quem não gostasse – certo como haverá sempre uma pedra no sapato de quem cria algo – a verdade é que “Amar Pelos Dois” é um rotundo sucesso entre a crítica e o público. E não só em Portugal como no estrangeiro. Durante semanas lemos notícias que davam conta de como a canção escrita pela Luísa estava a revelar-se uma das favoritas da Eurovisão. E o crescendo parece não ter arrefecido, tendo inclusive subido à segunda posição nos últimos dias em termos de apostas.

Salvador esteve ausente dos preparativos em Kiev até à véspera da primeira semifinal, aquela que acontece hoje e que o escutará. A causa desta ausência tem sido altamente explorada por tablóides, mas a Luísa, que tem estado na capital ucraniana nas últimas semanas, não desarmou e respondeu que a ausência do irmão se deveu a uma condição de saúde. E nada mais. Porque nada mais precisa o público de saber e é essa a decisão da família. Focando-nos no que então realmente importa, que tem feito a Luísa Sobral em Kiev para além dos ensaios? Tem feito uma imensidão de entrevistas. Entrevistas essas que são um gosto de assistir!

Não sei explicar exatamente qual a combinação que torna este quadro numa delícia de se ver, mas a Luísa é ótima a falar inglês – muitas vezes bem melhor que quem a entrevista – e todo aquele aparato over the top da Eurovisão – que ela é alheia – só a torna num delicioso ET. E ela assume-o, longe de se levar a ela, ao irmão ou sequer ao festival demasiado a sério, assume-o com desinibido humor. E, no entanto, a sua postura está longe de espelhar sequer um pingo de desrespeito ou snobismo. Está ali profissionalmente porque tem que estar – como já confessou – para apoiar o Salvador, mas está ali também em nome e por mérito próprios. Felizmente entre centenas de vídeos dedicados à Eurovisão nos últimos meses, surge uma lista de algumas das melhores entrevistas que Luísa deu:

Mais logo, a partir das 20h, o irmão de Luísa irá cantar as suas belas palavras e melodias através de uma voz que conquistou o público além fronteiras. E em Português. Num festival que tem como mote “Celebrar a Diversidade“, somos, em 43, um dos únicos 4 países a cantar exclusivamente numa língua que não o Inglês. E ainda assim – ou quem sabe por isso mesmo – a canção está muito bem posicionada para passar à final. Mas até lá poderemos (re)descobrir o festival ou até escutar (pela enésima vez) a versão ao piano de “Amar Pelos Dois”.

E quando o nono candidato subir ao (diminuto) palco torceremos por ele, pela voz, pelos trejeitos, mas também pela irmã e por todo o talento e empenho que deu à criação de uma canção destas. Boa para ouvir hoje e amanhã. Obrigado, Luísa!

Luísa lançou o seu álbum homónimo que contou com a produção de Joe Henry e assim se pode – e deve – igualmente escutar:

 

Fonte: Imagem.

Anúncios