Gentil Martins: “Ronaldo não pode ser exemplo para ninguém, toda a criança tem direito a ter mãe”

É degradante, uma tristeza. O Ronaldo é um excelente atleta, tem imenso mérito, mas é um estupor moral, não pode ser exemplo para ninguém. Toda a criança tem direito a ter mãe. Mais: penso que uma das grandes culpadas disto é a mãe dele. Aquela senhora não lhe deu educação nenhuma“, afirmou o cirurgião Gentil Martins ao Expresso.

Os argumentos – acrescente-se uma misoginia explícita no juízo de valor que faz a Maria Dolores Aveiro – são semelhantes ao do cronista e político Francisco Alvim e, como tal, fáceis de rebater. As crianças têm direito, sim, a um modelo de família que as acolha, proteja, eduque e ame. Simples.

Mas o cirurgião continua: sobre a homossexualidade, “se me perguntam se é correto? Acho que não. É uma anomalia, é um desvio de personalidade. Como os sadomasoquistas ou as pessoas que se mutilam“. Esta é uma clara violação do código deontológico médico e não se baseia naquilo que a Organização Mundial de Saúde defende desde há décadas, mas sim no puro preconceito e homofobia.

Totalmente contra” o casamento entre pessoas do mesmo sexo e a adoção por casais homoparentais, Gentil Martins, como médico, tem uma responsabilidade acrescida sobre as declarações que faz e, como tal, importa que a Ordem dos Médicos se pronuncie o quanto antes sobre o conteúdo das suas afirmações.

Atualização:

Com várias queixas por parte de médicos e médicas recebidas, as declarações de Gentil Martins vão ser analisadas num inquérito do Conselho de Jurisdição da Ordem dos Médicos. 

 

Fonte: Imagem.

Anúncios