O que é o género não-binário?

O que é o género não-binário?

A maioria das pessoas identifica-se como homem ou mulher, ou seja, é binária, mas há outras cuja identidade não se encaixa em nenhum dos pólos binários: são as pessoas não binárias. Ou seja, são pessoas cuja identidade e/ou expressão de género vai para além do binómio masculino/feminino, podendo inclusivamente identificarem-se com ambos ou com nenhum. A identificação é única e pessoal e pode incluir termos como fluidez de género ou a androginia. 

Equívocos Sobre Pessoas Não Binárias

Como ser uma pessoa não binária significa coisas diferentes para pessoas diferentes, há muitos equívocos sobre esta identidade de género. Importa por isso desmistificar alguns pré-conceitos para melhor compreender e respeitar estas vivências.

Pessoas não binárias podem partilhar outras identidades

As pessoas podem identificar-se como não binárias com outra identidade de género. Por exemplo, uma pessoa pode ser não binária e ser igualmente trans, pode passar por uma cirurgia de reafirmação de género para se sentir bem com o seu corpo, mas tal não anula que ainda possa identificar-se com outros géneros. A forma como as pessoas se relacionam com seu próprio corpo e género pode variar ao longo das suas vidas.

Não é a expressão de género que define pessoas não binárias

Não existe uma aparência não binária. Embora haja quem acredite que uma aparência ou um forma de vestir andróginas estejam relacionadas com estas identidades, a estética não está diretamente relacionada com a nossa vivência. As apresentações das pessoas não são inerentemente de género.

A utilização de pronomes é variada

Pessoas não binárias podem ter uma variedade de pronomes, especialmente se a sua identidade de género mudar com frequência. Algumas sentem-se confortáveis com qualquer pronome, enquanto outras usam apenas um conjunto específico. A melhor maneira de aprender os pronomes de alguém é perguntar.

A orientação sexual é igualmente diversa

Orientação sexual e identidade de género são dois conceitos distintos. O primeiro refere-se a que géneros uma pessoa se sente atraída, enquanto o segundo descreve o género com o qual uma pessoa se identifica. Uma pessoa não binária pode, portanto, sentir-se atraída por vários géneros, tal como as restantes pessoas.

A disforia nem sempre se verifica

Embora seja comum que pessoas não binárias sintam disforia corporal, nem todas a experienciam. Na maioria dos casos, as pessoas não binárias podem sentir sim que nasceram no género errado com base nos equívocos que lhes são impostos.

Como mostra apoio às pessoas não binárias

Descobrir que uma pessoa é não binária não significa que tenhamos de mudar a maneira como a tratamos. No entanto, a autodescoberta nem sempre é fácil e há estratégias simples que podem facilitar o processo de ajuste de forma a podermos respeitar e apoiar as pessoas. Por exemplo:

  • Perguntar às pessoas quais são os seus pronomes e usá-los corretamente.
  • Ouvir, reter e aprender (e se houver algum lapso, pedir desculpa e seguir em frente, ninguém deseja perder demasiado tempo com simples formas de tratamento)
  • Não fazer suposições sobre o género das pessoas de acordo com a forma como elas agem, falam ou se vestem.
  • Usar o nome escolhido, não mencionar o nome morto da pessoa.
  • Nem sempre as pessoas terão disponibilidade para explicar conceitos de género (há sempre a possibilidade de pesquisar sobre qualquer dúvida), Se elas estiverem confortáveis, partilharão essa informações de bom grado.
  • Não esperar recompensas apenas por tratar uma pessoa não binária com respeito.

Importa assim entender que, também no que toca ao género, existe toda uma pluralidade das experiências indentitárias e é também isso que torna o mundo um pouco mais diverso e colorido.

Exit mobile version
%%footer%%